17 JUN 2024 | ATUALIZADO 12:28
POLÍCIA
20/05/2024 09:16
Atualizado
20/05/2024 09:16

Bombeiros do RN participam de buscas por desaparecidos no Rio Grande do Sul

A+   A-  
A equipe de onze militares se dividiu e estão em Pelotas e Lajeado. O grupamento de busca com cães, estão em Lajeado buscando pessoas que ainda se encontram desaparecidas, podendo estar embaixo da lama que tomou conta de vários pontos. Já a equipe de salvamento segue na cidade de Pelotas, onde o nível da água voltou a subir, preocupando os moradores que já se preparavam para retornar.
Imagem 1 -  Bombeiros do RN participam de buscas por desaparecidos no Rio Grande do Sul. A equipe de onze militares se dividiu e estão em Pelotas e Lajeado. O grupamento de busca com cães, estão em Lajeado buscando pessoas que ainda se encontram desaparecidas, podendo estar embaixo da lama que tomou conta de vários pontos. Já a equipe de salvamento segue na cidade de Pelotas, onde o nível da água voltou a subir, preocupando os moradores que já se preparavam para retornar.
Bombeiros do RN participam de buscas por desaparecidos no Rio Grande do Sul. A equipe de onze militares se dividiu e estão em Pelotas e Lajeado. O grupamento de busca com cães, estão em Lajeado buscando pessoas que ainda se encontram desaparecidas, podendo estar embaixo da lama que tomou conta de vários pontos. Já a equipe de salvamento segue na cidade de Pelotas, onde o nível da água voltou a subir, preocupando os moradores que já se preparavam para retornar.

Militares do Corpo de Bombeiros do Rio Grande do Norte continuam o trabalho no Rio Grande do Sul onde estão reforçando o trabalho na busca por pessoas desaparecidas e no monitoramento das áreas mais críticas do Estado.

A equipe de onze militares se dividiu e estão em Pelotas e Lajeado. O grupamento de busca com cães, estão em Lajeado buscando pessoas que ainda se encontram desaparecidas, podendo estar embaixo da lama que tomou conta de vários pontos.

Já a equipe de salvamento segue na cidade de Pelotas, onde o nível da água voltou a subir, preocupando os moradores que já se preparavam para retornar.

Segundo o tenente Christian Bari, há possibilidades de rompimentos de barragens e ainda tem animais e pessoas ilhadas.

"Somando as embarcações de toda força de segurança na cidade, temos mais de 25 embarcações, além de dezenas de bombeiros de prontidão diariamente. Só sairemos quando todos estiverem em segurança", disse.

Dados

Segundo a Defesa Civil do Estado, são 463 municípios afetados, 76.955 pessoas morando em abrigos, 806 feridos, 88 pessoas desaparecidas e 157 óbitos confirmados.


Notas

Relativa

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário