24 JUN 2024 | ATUALIZADO 15:56
NACIONAL
LEANDRO MAZZINI COM WALMOR PARENTE, CAROL PURIFICAÇÃO, LUIZA MELO E ISABELE MENDES
28/05/2024 18:16
Atualizado
28/05/2024 18:16

[COLUNA ESPLANADA] Brasil pode entrar na vanguarda mundial de políticas para controle do tabagismo

A+   A-  
Um debate no Senado é o chamariz para o Brasil entrar na vanguarda mundial de políticas para controle do tabagismo, e isso – repetem os especialistas – passa inevitavelmente por inovação, em razão de o consumo de tabaco ser alto no País. É o que seguiram países de 1º mundo como Estados Unidos e Canadá, que regulamentaram a produção e comércio de cigarros eletrônicos (os chamados vape, na linguagem informal). Antes deles, Reino Unido, Suécia, Eslováquia e Nova Zelândia já haviam implementado regras do tipo, e os resultados têm sido satisfatórios. No Brasil, discute-se a possibilidade da criação de regras rígidas para os cigarros eletrônicos, Projeto de Lei 5008/2023, de autoria da senadora Soraya Thronicke (Podemos-MS).
Imagem 1 -  [COLUNA ESPLANADA]  Um debate no Senado é o chamariz para o Brasil entrar na vanguarda mundial de políticas para controle do tabagismo, e isso – repetem os especialistas – passa inevitavelmente por inovação, em razão de o consumo de tabaco ser alto no País. É o que seguiram países de 1º mundo como Estados Unidos e Canadá, que regulamentaram a produção e comércio de cigarros eletrônicos (os chamados vape, na linguagem informal). Antes deles, Reino Unido, Suécia, Eslováquia e Nova Zelândia já haviam implementado regras do tipo, e os resultados têm sido satisfatórios. No Brasil, discute-se a possibilidade da criação de regras rígidas para os cigarros eletrônicos, Projeto de Lei 5008/2023, de autoria da senadora Soraya Thronicke (Podemos-MS).
[COLUNA ESPLANADA] Um debate no Senado é o chamariz para o Brasil entrar na vanguarda mundial de políticas para controle do tabagismo, e isso – repetem os especialistas – passa inevitavelmente por inovação, em razão de o consumo de tabaco ser alto no País. É o que seguiram países de 1º mundo como Estados Unidos e Canadá, que regulamentaram a produção e comércio de cigarros eletrônicos (os chamados vape, na linguagem informal). Antes deles, Reino Unido, Suécia, Eslováquia e Nova Zelândia já haviam implementado regras do tipo, e os resultados têm sido satisfatórios. No Brasil, discute-se a possibilidade da criação de regras rígidas para os cigarros eletrônicos, Projeto de Lei 5008/2023, de autoria da senadora Soraya Thronicke (Podemos-MS).
COLUNA ESPLANADA

Leandro Mazzini

com Walmor Parente, Carol Purificação, Luiza Melo e Isabele Mendes

BRASÍLIA, TERÇA-FEIRA, 28 DE MAIO DE 2024 - Nº 3.889

Pouco avanço

 Um debate no Senado é o chamariz para o Brasil entrar na vanguarda mundial de políticas para controle do tabagismo, e isso – repetem os especialistas – passa inevitavelmente por inovação, em razão de o consumo de tabaco ser alto no País. É o que seguiram países de 1º mundo como Estados Unidos e Canadá, que regulamentaram a produção e comércio de cigarros eletrônicos (os chamados vape, na linguagem informal). Antes deles, Reino Unido, Suécia, Eslováquia e Nova Zelândia já haviam implementado regras do tipo, e os resultados têm sido satisfatórios. No Brasil, discute-se a possibilidade da criação de regras rígidas para os cigarros eletrônicos, Projeto de Lei 5008/2023, de autoria da senadora Soraya Thronicke (Podemos-MS).

Comissões milionárias

Há algo além da lama nos bastidores da tentativa de conclusão dos acordos da Samarco com entidades civis pela reparação das mortes e destruição de flora, fauna e rios desde 2015. A mineradora se esforça – a última proposta chegou a R$ 127 bilhões em indenizações a ONGs, entidades variadas, prefeituras, famílias de vítimas e até para o fundo tutelado pelo Judiciário. Mas as bancas de advogados dificultam.

Helder & Lula

Parte da executiva do MDB aposta no governador do Pará, Elder Barbalho, como potencial vice na chapa de Lula da Silva à reeleição – na tentativa de nova reaproximação do partido com o Barba. A COP30 em Belém deve ser vitrine, e propuseram a Elder começar a aparecer mais em eventos políticos de vitrine nacional – com ou sem a presença do presidente. O projeto de Poder passa pela por media training.

O defensor

 

Muito requisitado para diferentes causas, o ex-desembargador do Distrito Federal Sebastião Coelho agora é advogado de vários réus da baderna do Dia 8 de Janeiro de 2023. Isso lhe rendeu convites de partidos da direita para que ele se candidatasse ao Governo. Até agora, continua advogado.

Caso encerrado

O novo Chefe do Estado-Maior é o General Richard Nunes, que tomou posse há duas semanas. Ele era o secretário de Segurança do Rio de Janeiro na intervenção federal, quando foi nomeado o novo chefe da Polícia, Rivaldo Barbosa, agora preso pelo envolvimento no caso Marielle. A PF já deu o caso Marielle por encerrado.

Crise dos bilhões

Uma briga interna da diretoria da Unimed Rio com seus associados expôs as víceras de crise milionária na empresa no Estado fluminense. O conselho administrativo foi todo deposto e foi criada uma comissão provisória de cinco médicos interventores. Há alguns anos as contas de seguidas gestões não batem e geram controvérsias. Enquanto isso, a entidade vem perdendo associados na capital.

ESPLANADEIRA

# Conab realiza leilões de apoio à comercialização e ao escoamento de borracha. # MinC celebra ampliação do audiovisual brasileiro no exterior. # Lula da Silva e Renan Filho entregam obras para melhorar o trânsito na região do aeroporto de Guarulhos. # MTR recebe contribuições da sociedade sobre ações para o sistema de transportes. # Margareth Menezes entrega reforma da modernização do Parque Memorial Quilombo dos Palmares, em Serra da Barriga (AL). # Plenário do CFT elege novos membros das comissões permanentes.

Notas

Relativa

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário