23 JUN 2021 | ATUALIZADO 18:15
SAÚDE
Josemário Alves
03/03/2015 07:15
Atualizado
12/12/2018 07:18

Servidores federais param e exigem diálogo com o governo

A+   A-  
Caso não sejam ouvidos, os servidores alertam para a possibilidade de greve geral em todo o país.

Os servidores federais da Universidade Federal Rural do Semiárido (UFERSA) aderiram nesta terça (03) à paralisação de 24 horas convocada pelo Sindicato Estadual dos Trabalhadores em Educação de Nível Superior (SINTEST/RN).

Segundo o coordenador de Marketing e Patrimônio da organização, Giorgio Mendes, o objetivo é pressionar o governo a abrir negociação com a categoria.

“Hoje é uma paralisação de apenas um dia, como uma advertência para o governo entrar em negociação com a categoria”, disse o coordenador.

O sindicato reivindica, dentre outras, a reposição salarial e data base, evitando o congelamento dos salários, além de turnos contínuos de 30 horas.

Segundo o sindicalista, o governo sinalizou positivamente para uma reunião com a categoria no próximo dia 20 de março, mas alerta para a possibilidade de greve geral, caso os servidores não sejam ouvidos.

“Se até o dia 20, o governo continuar intransigente e não houver negociação, do fim de abril ao começo de maio será deflagrada uma greve em todo o Brasil”, declara Giorgio.

A paralisação dos servidores da Ufersa, também foi repetida simultaneamente em todas as instituições do país. Em Mossoró, a manifestação contou ainda com panfletagem em frente ao campus universitário.

(Foto: Josemário Alves)

Notas

Posto JP - Maio de 2021

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário