08 AGO 2020 | ATUALIZADO 20:10
Entrevista
Da redação
21/06/2015 06:09
Atualizado
13/12/2018 00:04

Recebemos o estado como uma verdadeira massa falida, com quase R$ 1 bilhão em dívidas

A+   A-  
"Silveira é um amigo, grande parceiro e será novamente prefeito de Mossoró. Sou Grato a ele (Francisco José Junior)", diz o governador Robinson Faria quando participava do Mossoró Cidade Junina; fala também sobre dificuldades financeiras no Estado e realizações em Mossoró
Imagem 1 -   Recebemos o estado como uma verdadeira massa falida, com quase R$ 1 bilhão em dívidas
Cezar Alves

O governador Robinson Faria diz que deve muito ao prefeito de Mossoró, que assumiu o estado como massa falida, com dívida de quase R$ 1 bilhão.

Sobre a greve na UERN, Robinson Faria disse que nesta segunda-feira vai continuar o diálogo novamente com os professores e técnico. Disse que a princípio não tem como dá os aumentos.

Explicou que as finanças do Estado estão no limite prudencial e se der este aumento agora terá que responder por crime de responsabilidade e improvidade. Prometeu rever gastos e aumentar arrecadação para dá o aumento merecido pelos professores da universida do Estado em Msosoró.

Sobre o governo Francisco José Junior, o governador volta a afirmar sem meias palavras que foi o responsável pela eleição dele de governador e que é muito grato a Mossoró em função disto. Disse que Francisco José Junior é seu parceiro de governo e que está existingo fofocas espalhadas pela oposição.

Veja isto mais...

MOSSORÓ HOJE: O que representa politicamente a cidade de Mossoró para o governador Robinson Faria?
ROBINSON FARIA: A cidade de Mossoró foi fundamental, foi determinante pra mim. Se não fosse Mossoró, hoje eu não seria governador do estado. E eu falava isso na eleição, eu tive esse pressentimento. Na campanha eu dizia, Mossoró é quem vai decidir a minha vitória. E Mossoró entendeu, compreendeu, acreditou e me fez governador do estado. Eu devo muito ao prefeito Francisco José Júnior pelo apoio dado.

MH: Governador, qual a avaliação que o senhor faz desse momento que o estado passa, com essa crise financeira em todo o país e uma crise política na alta esfera?
RF: Realmente estamos assumindo o governo em um momento de crise, uma crise como você mesmo colocou muito bem, em todo Brasil e isso reflete diretamente no nosso estado, porque nós recebemos o estado como uma verdadeira massa falida, com quase R$ 1 bilhão em dívidas. Mas o povo elegeu um governador obstinado, otimista, sonhador e que não tenho medo de enfrentar a crise. A crise não é para você esperar passar. A crise é para você enfrentar e só se enfrenta com coragem, determinação. E nós vamos vencer. A prova disso é que já estamos com seis meses de governo, estamos com todos os funcionários em dia com a folha de pagamento, pagamos hoje antecipado o décimo terceiro salário de todos os servidores, pagamos os aposentados antes dos ativos, estamos com obras de saneamento, estamos avançando na segurança. Hoje mesmo aqui no Mossoró Cidade Junina, enviamos equipamentos de última geração para dar tranquilidade ao São João de Mossoró. A segurança está avançando, a saúde está melhorando e é lógico, ainda está cedo, estamos com seis meses de governo, mas nós vamos fazer aqui em Mossoró, os viadutos da Abolição que eu prometi, já entreguei e já foi entregue à população. Então Mossoró pode confiar, eu tenho um sentimento muito grande de obrigação e eu vou fazer de tudo para o desenvolvimento da cidade de Mossoró e retribuir a confiança em ter elegido o governador Robinson Faria.

MH: Governador existe uma greve por parte dos servidores da área da saúde, greve na Universidade do Estado do Rio Grande do Norte. Como o senhor tem conduzido esse momento delicado do serviço público estadual?
RF: Eu sou o governador do diálogo. Eu tenho uma reunião marcada na segunda-feira com o pessoal da UERN, já tive três reuniões com eles. O estado está em um momento delicado, pois eu recebi o estado acima do limite legal e é preciso que as pessoas entendam isso. O governador não pode conceder nenhum tipo de aumento enquanto o estado estiver nessa condição acima do limite legal, sob pena de responder pelo crime de improbidade ou de responsabilidade. Então estamos aumentando a receita do estado, estamos enxugando as despesas para poder melhorar a nossa margem e eu poder conceder aumentos aos servidores. Eu sou e serei o governador dos servidores e os servidores têm que confiar em Robinson. Eles caminharam comigo e vão governar comigo. Então quero pedir um pouco mais de paciência e vamos superar essa greve da UERN. A da saúde ainda não aconteceu, foi apenas um alerta e estou dialogando com o SINDSAUDE. Eu sou uma pessoa onde o diálogo é uma arma onde irá vencer sempre.

MH: Mossoró é uma cidade que tem muitos pleitos que se espera do governador ainda, por exemplo a reforma do Hospital Regional Tarcísio Maia que se encontra paralisada e a questão do aeroporto Dix-Sept Rosado. Como o senhor está agindo nessas demandas de Mossoró?
RF: Estou cuidando pessoalmente dessas questões. Já visitei o aeroporto várias vezes com a equipe de engenharia. Visitei o hospital Tarcísio Maia e já houve uma melhora nos equipamentos que estavam quebrados, já mandei concertar. Estamos oferecendo uma maior quantidade de medicamentos, já que estavam desabastecidos. Estou lutando para trazer um voo comercial para Mossoró através da companhia Azul. Então Mossoró vai entrar no roteiro turístico de nosso governo.

MH: O senhor não participou da abertura do São João em Mossoró. Não veio para o Pingo do Mei Dia e nem veio na semana passada. Com isso se criou um boato político onde o governador estaria rompido com o prefeito Francisco José Júnior. O que o senhor diz a esse respeito?
RF: Isso é só intriga da oposição. Estou aqui ao lado dele, feliz da vida com isso. Silveira é um amigo pessoal, foi um grande parceiro, é um grande parceiro hoje na minha administração, vai ser prefeito novamente em Mossoró e estamos aqui para apoiar o Mossoró Cidade Junina e caminhar como ele. Eu sou amigo dos meus amigos e sou uma pessoa que gosto muito de valorizar um sentimento chamado gratidão. Pra mim, a gratidão é a honra do homem. Eu sou grato a quem segurou na mão de Robinson quando a gente mais precisava e Silveira segurou na minha mão e eu vou segurar agora na mão dele de volta.

Considerações finais:
Quero aqui desejar a todos de Mossoró uma excelente festa junina, com muita alegria, muita fraternidade, amor de família e pode contar com Robinson. Mossoró está no meu coração e na minha alma. Vamos trabalhar para melhorar cada vez mais essa cidade.

Notas

AME

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário