02 JUL 2020 | ATUALIZADO 08:34
POLÍCIA
Da redação
29/09/2016 08:33
Atualizado
13/12/2018 02:38

OBVIO no 10º Encontro do Fórum Brasileiro de Segurança Pública

A+   A-  
O coordenador de pesquisa do OBVIO – Observatório da Violência Letal Intencional no Rio Grande do Norte, Ivenio Hermes, apresentou a plataforma do OBVIO no painel sobre tecnologia da informação.
Imagem 1 -  OBVIO no 10º Encontro do Fórum Brasileiro de Segurança Pública

Observar, balizar, viabilizar, informar e organizar

O coordenador de pesquisa do OBVIO - Observatório da Violência Letal Intencional no Rio Grande do Norte, Ivenio Hermes, apresentou a plataforma do OBVIO no painel sobre tecnologia da informação. A apresentação do trabalho foi o momento inaugural do primeiro dia do ciclo de painéis, sob o tema “Gestão de informação: produção de indicadores para monitoramento das políticas de segurança e promoção da transparência das estatísticas criminais" no 10º Encontro do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, realizado em Brasília, entre os dias 21 e 23 deste mês.

IMG_20160929_111211

A apresentação recebeu o suporte das delegadas Ana Cláudia, Presidente da Adepol RN, e Paoulla Maués, titular da DEAM Parnamirim, também da Profa. Dra. Rosangela Guimarães da UFMA, que inclusive é parecerista do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, da Papiloscopista Policial Simone Jesus, do Estado de Goiás, de Marcela Smutt, do United Nations Developed Programme, de onde partiram convites para apresentar o modelo em encontros próximos no Maranhão, em São Paulo e em Honduras. A apresentação ocorreu entre às 10h30min e 12h30min da quinta-feira (22), e destacou a importância de se desenvolver mecanismos públicos e transparentes de controle e aferição da criminalidade letal, onde a participação seja fundamentada na Tríplice Hélice formada pelo Governo, Universidades e Sociedade Civil Organizada.

O OBVIO/UFERSA é um grupo de pesquisa registrado pelo Prof. Dr. Thadeu Brandão no Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico – CNPQ, que trabalha na coleta aprofundada de dados das Condutas Violentas Letais Intencionais com o objetivo de analisar os padrões e a dinâmica desse tipo de violência no Rio Grande do Norte. A partir de núcleos didáticos e técnicos, toda a coleta é sistematizada pela Metodologia Metadados para a maior coerência e interação de informações:

IMG_20160929_111224

- O núcleo de coleta, coordenado pelo jornalista especialista em fotojornalismo, Cezar Alves, aglutina uma equipe responsável pela busca e pelo resgate de todas as informações oriundas de diversas fontes formais e disponíveis ao grande público, preenchendo requisitos mínimos que se transformam em micro dados, que por sua vez são inseridos em um banco de dados que os organiza e sistematiza;

- A partir daí entra em ação o núcleo de estudos e auditoria de dados, que revisa as informações geradas e as interpola com outras fontes disponíveis aos pesquisadores. Sob a auditoria de Thadeu Brandão e Manuel Sabino, os dados confirmados por entidades externas, são ajustados dentro de um programa estatístico para serem trabalhados em outros núcleos;

- Na sequência, os microdados devidamente dispostos em uma matriz passam para o núcleo de análise de dados e de informações. Tal núcleo adota como morte a ser mapeada, aquelas que foram pactuadas por Marcos Dionisio Medeiros Caldas, presidente do Conselho Estadual dos Direitos Humanos e da Cidadania, pelo então Secretário de Estado de Segurança Pública e da Defesa Social do RN, General Eliéser Girão, e outros pactuantes como o Ministério Público, o Fórum Brasileiro de Segurança Pública, o TJE e outros representantes da sociedade civil organizada. A partir desse marco, as Condutas Violentas Letais Intencionais são devidamente revisadas e mapeadas pelo OBVIO;

IMG_20160929_111221

Outras etapas e núcleos externos de colaboradores formam a pirâmide completa que compõe também fazem parte da metodologia de estudos feita pelo OBVIO, gerando uma construção de informações por meio de microdados oriundos de um grande e participativo consórcio de entidades e pessoas.

No 10º Encontro do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, a pesquisa transparente feita pelo OBVIO, que foi rejeitada pelo Governo do Rio Grande do Norte, mas que subsidiou a COINE/SESED bem como a Câmara Técnica de Mapeamento de CVLI com os dados que anteciparam a violência homicida e justificaram a redução de homicídios em no ano de 2015, foi apresentada e muito bem recepcionada por um público internacional, com membros de diversos estados e entidades.

Ao final da sustentação oral do modelo, a aceitação foi tanta que os participantes quiseram saber mais para poderem aplicar em suas pesquisas. O livro DO HOMICÍMETRO AO CVLÍMETRO, de Marcos Dionisio e Ivenio Hermes, que faz uma descrição do protocolo metodológico, foi disputado exemplar a exemplar, não restando nenhum dos exemplares levados para aquele evento.

A delegada Ana Cláudia referendou a credibilidade do trabalho, no que foi lastreada pela Profa. Dra. Rosangela Guimarães da UFMA.

A Metodologia Metadados, que interpola e concatena dados de uma Plataforma Multifonte, usando diversas matrizes de microdados, é usada de forma orienta pelo OBVIO, um observatório diferente, que não se satisfaz apenas em publicar informativos estatísticos, mas que abre o leque da análise criminal de complexidade e prognóstica sob a batuta de profissionais responsáveis com experiência de quase 10 anos em pesquisa científica, para expor informações que alertem a sociedade e orientem ações que se antecipem ao evento crime, apontado o caminho que leva a paz que todos querem para nossa sociedade.

A verdade não é um mal a ser combatido, é um instrumento a ser usado em benefício da sociedade.

O trabalho desenvolvido pelo OBVIO busca interagir com profissionais da psicologia, do direito, da antropologia, do jornalismo, das ciências sociais como um todo, trazendo para dentro do sistema de análises um olhar cada vez mais aprofundado sobre a dinâmica da violência, suas raízes e como se pode fazer para cessar sua escalada.

 OBVIO UFERSA LOGOMARCA DEF

O OBVIO surgiu para observar as condutas violentas letais intencionais não somente para fazer estatísticas, mas para balizar estudos aprofundados sobre a criminalidade violenta, viabilizar a concatenação de múltiplos olhares sobre o problema, informar a sociedade para que essa responda como partícipe em possíveis soluções e organizar essas participações em material denso e que vise a redução da criminalidade.

A missão do Observatório da Violência Letal Intencional no RN é essa, observar a sustentabilidade de políticas públicas de Estado, não se atendo a ações sazonais cujo horizonte visa apenas a manutenção do status quo de governos e suas políticas com prazo de validade determinado pelas eleições, pois nos preocupamos com ações duradouras que mudem o futuro de nossa sociedade.

Notas

Compra Notebook

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário