21 JAN 2019 | ATUALIZADO 11:10
MUNDO

"Treme meu quarto aqui em Roma", relata mossoroense sobre terremoto na Itália

Padre Talvacy Chaves relatou através do Facebook, o exato momento em que ocorria o abalo, que atingiu 5.6 graus. Em outubro do ano passado, a Itália sofreu com terremoto de 7.7 graus
Da redação
18/01/2017 05:15
Atualizado
11/12/2018 22:37
A+   A-  
"Treme meu quarto aqui em Roma", relata mossoroense sobre terremoto na Itália
La Republica
O centro da Itália, precisamente na região da Aquila, voltou a registrar nesta quarta-feira, 18, terremoto de grande magnitude: 5,6. Só hoje pela manhã foram três fortes abalos, segundo os sites italianos. O padre mossoroense, Talvacy Chaves, que reside no país, relatou em sua rede social ter sentido o terremoto. 

"Terremoto? Alguem confirma? Treme meu quarto aqui em Roma. Já senti algo parecido há pouco tempo", comentou. Em seguida, ele confirmou que o terremoto ocorreu na região da Aquila. 

Em outubro do ano passado, quando a Itália sofreu terremoto de 7.7 graus, o padre também relatou em seu Facebook ter sentido os tremores. "Sensação apocalíptica", disse ele. 

De acordo o site italiano La Republica, o primeiro tremor  foi sentido em Lazio, Abruzzo e Marche e também foi sentido em Roma a Florença para Nápoles. Ocorreram tremores de 3.2, 5.5 e 5.6 de magnitude. 

Os bombeiros estão fazendo mais verificações para saber se há algum feridos ou danos materiais. A grande quantidade de neve está atrapalhando o trabalho. 

Todas as estações dell'A24, rodovia que liga Roma, L'Aquila e Teramo, foram fechadas para verificar se há danos causados pelo terremoto acabado de ocorrer.

De acordo com os levantamentos INGV os três choques ocorreram cerca de 30 quilômetros a sudoeste de Ascoli Piceno e 110 km ao norte de Roma. 

"No momento não temos relatos de danos, mas já esta noite, temos assistido a uma série de colapsos na neve - disse Castelli - temos medo de que algumas instalações com o choque que sofreu enfraquecendo ainda mais e danos. Estamos tentando romper o muro de neve, também para o transporte de medicamentos. a situação exige uma grande lucidez e capacidade de lidar com a situação de emergência ", relatou o prefeito de Ascoli Piceno, Guido Castelli. 

Notas

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário