23 FEV 2019 | ATUALIZADO 18:10
MOSSORÓ

Júri Popular condena estudante a 4 anos e 8 meses de prisão no semiaberto por tentar matar o cunhado

O crime aconteceu em abril de 2006 e o homicídio só não foi consumado porque a arma "bateu catolé", ou seja, falhou. Após o júri, Ana Patrícia teve prisão preventiva decretada e foi encaminhada para a penitenciária de Mossoró.
Da redação
15/05/2018 11:31
Atualizado
13/12/2018 22:38
A+   A-  
Júri Popular condena estudante a 4 anos e 8 meses de prisão no semiaberto por tentar matar o cunhado
O Tribunal do Júri Popular condenou a estudante Ana Patrícia de Sousa Gomes, 37, a 4 anos e 8 meses de prisão no regime semiaberto, em julgamento ocorrido nesta terça-feira, 15, no Fórum Desembargador Silveira Martins. Ana Patrícia foi condenada por tentar matar a tiros o cunhado Ednaldo Moreira Firmino após uma discussão em abril de 2006, no bairro Barrocas. O homicídio só não foi efetivado porque a arma "bateu catolé".

Ao final do julgamento, na tarde de hoje, o juiz presidente da sessão Vagnos Kelly de Medeiros Figueiredo decretou a prisão preventiva da réu. Ana Patrícia foi encaminhada para a Penitenciária Estadual Agrícola Mário Negócio, onde cumprirá a pena.

Na acusação, atuou o promotor de justiça Armando Lúcio Ribeiro e na defesa o defensor público Diego de Melo Fonseca. O júri terminou por volta das 15h de hoje.

Conforme o processo, Ana Patrícia e a vítima discutiram. Armada com um revólver calibre 38, a ré tentou matar o cunhado. Não conseguiu consumar o crime porque a arma "bateu catolé".

Após as explanações de defesa e acusação, o Conselho de Sentença acatou a versão do Ministério Público e condenou a acusada por tentativa de homicídio duplamente qualificada.

Notas

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário