21 AGO 2019 | ATUALIZADO 09:44
MUNDO

Ministro da Defesa anuncia que "tentativa de golpe" na Venezuela acabou e foi "insignificante"

O ministro da Defesa da Venezuela, Vladimir Padrino López, usou sua conta no Twitter nesta manhã para relatar que a tentativa de golpe do autoproclamado presidente venezuelano, Juan Guaidó, havia sido debelada
DA REDAÇÃO
30/04/2019 14:38
Atualizado
30/04/2019 14:45
A+   A-  
Ministro anuncia que "tentativa de golpe" na Venezuela acabou e foi "insignificante"
Enquanto blindados da Guarda Nacional Bolivariana reprimiam manifestantes diante da base militar de La Carlota, em Altamira, o ministro da Defesa da Venezuela, Vladimir Padrino López, anunciava pela TV uma tentativa de golpe de Estado "insignificante"
CARLOS GARCIA RAWLINS / REUTERS

Enquanto blindados da Guarda Nacional Bolivariana reprimiam manifestantes diante da base militar de La Carlota, em Altamira, o ministro da Defesa da Venezuela, Vladimir Padrino López, anunciava pela TV uma tentativa de golpe de Estado "insignificante" na Venezuela , que segundo ele foi "parcialmente derrotada".

O ministro da Defesa da Venezuela, Vladimir Padrino López, usou sua conta no Twitter nesta manhã para relatar que a tentativa de golpe do autoproclamado presidente venezuelano, Juan Guaidó, havia sido debelada. "O Exército Bolivariano apoia firmemente a Constituição e o poder legítimo. Todas as unidades militares colocadas em oito distritos relatam uma situação normal nos estados-maiores e nas bases, todos seguem seus comandantes", escreveu Padrino.

Imagens da TV Reuters mostraram pelo menos quatro veículos blindados, um deles em chamas, avançando contra pessoas em frente à base, que fica em um bairro de classe média alta de Caracas, onde de manhã cedo o líder opositor da Venezuela Juan Guaidó anunciou "o fim definitivo da usurpação" do poder pelo presidente Nicolás Maduro. Guaidó conclamou os venezuelanos a ir às ruas em apoio ao movimento, e depois falou a uma multidão reunida na principal praça de Altamira.

Segundo Padrino, o coronel Yerzon Jiménez Báez foi baleado no pescoço na rodovia Francisco Fajardo, onde ocorreram os confrontos, e será operado. Pelo menos seis manifestantes ficaram feridos e foram levados à policlínica Metropolitana, uma delas baleada, segundo o site Efecto Cocuyo. Um jovem manifestante também teria sido ferido com um tiro no pescoço e foi levado a um hospital particular.

Falando ao vivo da sede do Batalhão de Caracas, o ministro da Defesa afirmou que um grupo reduzido de militares e policiais decidiu sequestrar alguns veículos, armamentos e munições, depois de o autoproclamado presidente interino, Juan Guaidó , anunciar, ao lado de soldados, o início da operação para depor Nicolás Maduro. Na TV, Padrino assegurou que 80% dos militares retornaram a suas unidades. O metrô de Caracas teve as operações suspensas por medida de segurança.


Notas

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário