29 FEV 2020 | ATUALIZADO 19:09
MOSSORÓ

Foro de Moscow destaca FPM e descaso na saúde local em segundo programa

O segundo programa já está no ar e pode ser acessado no Youtube, no link que o MOSSORÓ HOJE disponibiliza. Nesta edição, há a participação do jornalista Cézar Alves, que destaca, ao lado dos demais integrantes, o saldo zero no Fundo de Participação dos Municípios (FPM) e o descaso na saúde municipal, onde até mesmo o raio X do PAM do Bom Jardim está quebrado.
COM INFORMAÇÕES DA AGÊNCIA SAIBA MAIS
14/01/2020 19:04
Atualizado
14/01/2020 19:04
A+   A-  

Análise política sobre os bastidores do Rio Grande do Norte com uma boa dose de humor. Foi assim que os jornalistas Bruno Barreto e William Robson, com trajetórias consolidadas em veículos de Mossoró, decidiram criar um canal no youtube batizado de Foro de Moscow. O segundo programa já está no ar e pode ser acessado no Youtube, no link que o MOSSORÓ HOJE disponibiliza. Nesta edição, há a participação do jornalista Cézar Alves, que destaca, ao lado dos demais integrantes, o saldo zero no Fundo de Participação dos Municípios (FPM) e o descaso na saúde municipal, onde até mesmo o raio X do PAM do Bom Jardim está quebrado.

O programa é diário, de segunda-feira à sexta-feira, gravado durante as manhãs, com foco em “atualidades e política”. Inicialmente, o programa ficará hospedado no canal do youtube do blog do Barreto, mas em breve terá canal próprio.

O nome é uma sátira às críticas ao Foro de São Paulo, organização que congrega desde 1990 partidos e entidades de esquerda da América Latina. O Moscow fica por conta da piada que os mossoroenses fazem com a própria cidade em razão do “frio” característico da capital do Oeste.

– Outra preocupação é em abrir espaço para entrevistas, recebendo gente que pensa diferente de nós, Seremos plurais, diferentemente da mídia conservadora”, disse.

O programa estreou nesta segunda-feira (13). Assista:

 Editor do blog do Barreto, Bruno Barreto conta que a ideia nasceu de um desejo antigo dos colegas que sonhavam trabalhar juntos:

 – Nós sempre discutíamos que há um predomínio conservador nos programas de debate no Estado. Então decidimos dar a cara a tapa apresentando um projeto jornalístico mostrando uma visão diferente do que é praticamente uma regra”, diz. 

Ele também destaca que o viés progressista do novo programa não vai fechar as portas para outros tipos de vozes. 


Notas

Convite Missa

Publicidades

Bolsas 100% MOSSORÓ

Outras Notícias

Deixe seu comentário