17 FEV 2020 | ATUALIZADO 18:28
EDUCAÇÃO

Dia do farmacêutico é comemorado hoje (20) em todo o Brasil

De acordo com o Conselho Federal de Farmácia - órgão responsável por regularizar e fiscalizar a profissão no Brasil - existem 135 especialidades agrupadas em 10 linhas de atuação.
20/01/2020 16:04
Atualizado
20/01/2020 16:05
A+   A-  
Imagem 1 -
FOTO: EDUCA MAIS BRASIL

Nesta segunda-feira (20), comemora-se no Brasil o Dia do Farmacêutico. Atualmente, o país conta com, aproximadamente, 221.258 farmacêuticos registrados.

Do total, 87.794 desses profissionais trabalham em farmácias de qualquer natureza; os demais estão divididos principalmente em laboratórios de análises clínicas (9.718), farmácias públicas (11.251) e distribuidoras de medicamentos (4.436). O restante está espalhado por outras áreas.

Engana-se quem pensa que o farmacêutico tem atuação limitada aos balcões das farmácias de bairro. Embora essa seja uma das possibilidades, opções não faltam para quem se dedica a esta profissão milenar.

De acordo com o Conselho Federal de Farmácia - órgão responsável por regularizar e fiscalizar a profissão no Brasil - existem 135 especialidades agrupadas em 10 linhas de atuação.

A Resolução do CFF nº 572, de 25 de abril de 2013, detalha as linhas de atuação dos profissionais de farmácia como: alimentos; análises clínico-laboratoriais; educação; farmácia; farmácia hospitalar e clínica; farmácia industrial; gestão; práticas integrativas e complementares; saúde pública e toxicologia.

A farmacêutica Cristina Ravazzano Fontes, que possui mais de 30 anos de experiência, escolheu trabalhar na área de manipulação.

“Farmácia é uma área que você cuida das pessoas. E trabalhar com manipulação potencializa isso, você prepara o medicamento com muito cuidado, é algo bem humanizado”, assegura a profissional que também casou com um farmacêutico.

A paixão pela profissão está no DNA de outra geração. Além do marido, a filha de Cristina, Flávia Ravazzano, também seguiu na área da farmácia, mas optou por um campo de atuação diferente.

Além de ajudar a mãe na farmácia de manipulação, ela atua com análise clínica em um hospital.

“Tenho dois exemplos em casa, minha mãe e meu pai são farmacêuticos. Eu sempre vi a paixão deles e isso foi crescendo em mim também”, conta a jovem farmacêutica que aproveita para dar uma dica àqueles que pensam em ingressar nesta carreira. “Além da paixão, para seguir nessa a área, é necessário gostar do cuidado com o outro e de química”.

Curiosidade: A ideia de criar uma data que celebrasse os profissionais de Farmácia começou com o farmacêutico Oto Serpa Grandado, que em 7 de janeiro de 1941, durante uma reunião da Associação Brasileira de Farmacêuticos, questionou os colegas o motivo pelo qual não existia um dia especial para comemorar a profissão, já que todas as outras profissões tinham uma data comemorativa.

Porém, apenas em 23 de janeiro de 2007, através da Resolução nº 460, de 23 de março de 2007, o Conselho Federal de Farmácia reconheceu o Dia do Farmacêutico. E, somente em 2010, o Dia Nacional do Farmacêutico foi instituído, de acordo com a Lei n.º 12 338, de 25 de novembro de 2010.

A escolha da data decorre do fato de que no dia 20 de janeiro é comemorado o aniversário da Associação Brasileira de Farmácia, criada em 1916.


Notas

KELLY

Publicidades

Bolsas 100% MOSSORÓ

Outras Notícias

Deixe seu comentário