06 JUN 2020 | ATUALIZADO 20:37
POLÍCIA
07/04/2020 14:53
Atualizado
07/04/2020 14:57

Justiça do RN concede liberdade provisória a jipeiro suspeito de matar amigo

A+   A-  
Ailton Berto da Silva, de 50 anos, estava preso desde o dia 6 de dezembro. As investigações apontam que, após um desentendimento durante uma confraternização de amigos, ele sacou uma arma e disparou matando Fantone Henry Filgueira e deixando outras duas pessoas feridas. Ailton responderá ao processo em liberdade provisória sob monitoramento por tornozeleira eletrônica; relembre o caso.
Imagem 1 -
FOTO: REPRODUÇÃO/ARQUIVO

A Justiça do Rio Grande do Norte concedeu liberdade provisória ao jipeiro Ailton Berto da Silva, de 50 anos, suspeito de ter matado o próprio amigo Fantone Henry Filgueira.

O crime aconteceu no dia 30 de novembro de 2019, durante uma confraternização de um clube de trilhas de veículos 4x4, na praia de Santa Rita, localizada no município de Extremoz.

Apó um desentendimento entre os participantes da festa, Ailton Berto sacou uma pistola e efetuou diversos disparos, atingindo Fantone e mais duas pessoas que estavam no local.

Veja mais:

Devido a tapinha na bunda, Jeepeiro mata amigo e deixa outros dois feridos


Ailton foi solto na quinta-feira (2) e responderá ao processo pela morte de Fantone em liberdade provisória sob monitoramento por tornozeleira eletrônica. Ele estava preso desde 6 de dezembro de 2019.

Veja mais:

Polícia prende jipeiro suspeito de matar amigo em confraternização


De acordo com o advogado Fernando Braga, um dos responsáveis pela defesa do suspeito, Ailton Berto ganhou liberdade provisória "por não ter antecedentes criminais e desenvolver atividade lícita".

O caso

O crime aconteceu no dia 30 de novembro do ano passado, na praia de Santa Rita, localizada no município de Extremoz. Segundo as investigações, Ailton Berto teria sacado uma pistola e atirado várias vezes, atingindo Fantone Henry e mais duas pessoas que estavam no local.

Ele fugiu após o crime e foi considerado foragido. Três dias depois do homicídio, durante tentativa do cumprimento de mandado, os policiais apreenderam o carro usado por ele, em uma granja de Extremoz. No dia 6 de dezembro ele foi preso por policiais civis da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), na cidade de Goianinha.


Notas

Compra Notebook

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário