09 JUL 2020 | ATUALIZADO 12:36
SAÚDE
DA REDAÇÃO
17/06/2020 18:40
Atualizado
17/06/2020 18:42

Números das arboviroses apresentam redução, mas população deve ficar atenta

A+   A-  
A Vigilância Epidemiológica acredita que a quedas nos casos pode ser decorrente do cenário epidemiológico causado pela pandemia da covid-19 nos serviços de saúde, onde muitas pessoas estão evitando procurar as unidades para diagnóstico da doença.
Imagem 1 -
FOTO: REPRODUÇÃO

O Rio Grande do Norte registrou uma diminuição do número de casos de dengue, Chikungunya e zika.

Segundo a Subcoordenadoria de Vigilância Epidemiológica (Suvige) da Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap), a queda dos números pode ser decorrente do cenário epidemiológico causado pela pandemia da covid-19 nos serviços de saúde.

“As pessoas devem respeitar o isolamento social recomendado pelo Governo do Estado, mas em casos de sintomas graves e sinais de alarme, como dor abdominal intensa, contínua e vômitos persistentes, por exemplo, devem procurar os serviços de saúde”, explica a coordenadora do programa Estadual das Arboviroses Urbanas da Sesap, Flávia Emanuelle.

No cenário atual de pandemia da covid-19, a Sesap continua o trabalho de orientação e apoio aos municípios e orienta que os gestores não suspendam as ações de prevenção às arboviroses.

“As ações de combate ao Aedes aegypti não podem ser esquecidas”, reforça a coordenadora.

A Suvige está realizando operações de UBV pesado, conhecido como carro fumacê, em alguns municípios que estão confirmando co-transmissão de epidemias de dengue, Chikungunya e zika.

Em Mossoró, a prefeitura está realizando a pulverização de veneno por meio do fumacê em diversos bairros da cidade.

Atualmente, o trabalho está sendo realizado no Alto de São Manoel, Planalto 13 de Maio, Bom Jesus, Alto da Conceição, Alto do Sumaré, Rincão, Alto da Conceição, e na comunidade rural de Passagem de Pedra, até o dia 23 de junho, com quarto ciclos de aplicação do veneno.

Também já foram atendidos os bairros os Abolições, Santa Delmira, Santo Antônio, Barrocas, Aeroporto, Boa Vista, Belo Horizonte, Bom Jardim, Redenção, Alfredo Simonetti e a localidade de Zona Rural Pau Branco.

A população também deve continuar mantendo os cuidados para evitar focos do mosquito, tais como eliminar locais que acumulem água parada, virar tambores, potes e jogar fora pneus e garrafas pet.

Dados epidemiológicos

O boletim epidemiológico com dados atualizados até 9 de junho de 2020 registra 6.597 notificações por dengue, número inferior ao registrado no mesmo período de 2019, quando foram notificados 18.324 casos.

Os casos confirmados também registraram diminuição. Em 2020, até o momento foram 1.345 pessoas com diagnóstico confirmado por dengue. No mesmo período de 2019 esse número foi de 4.505.

O mesmo ocorre com a chikungunya, que no boletim registrou a notificação de 2.398 casos suspeitos e 640 confirmados, e no mesmo período de 2019 havia registrado 4.316 notificações e 1.578 confirmações de diagnóstico.

Em relação às ocorrências de zika, foram notificados 317 casos no RN até 9 de junho de 2020, sendo 17 confirmados. No mesmo período do ano de 2019, foram notificados 531 casos de zika, com 37 confirmações.


Notas

Compra Notebook

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário