09 JUL 2020 | ATUALIZADO 15:05
SAÚDE
18/06/2020 18:25
Atualizado
18/06/2020 18:27

Projeto oferece psicoterapia para profissionais da saúde em todo o Brasil

A+   A-  
Atendimento é feito por chamada de vídeo ou telefone. O objetivo do TelePSI é oferecer 10 mil horas de atendimento a profissionais que atuam no Sistema Único de Saúde e desenvolver uma pesquisa sobre a eficiência da técnica e os impactos na saúde mental dos participantes.
Imagem 1 -
FOTO: REPRODUÇÃO

Uma parceria entre o Ministério da Saúde e o Hospital de Clínicas de Porto Alegre resultou em projeto que oferece tratamento psicológico por telefone ou videochamada para profissionais da saúde. Chamada de TelePSI, a iniciativa disponibiliza vídeos de psicoeducação que orientam sobre questões como ansiedade, depressão, estresse e luto.

O objetivo do TelePSI é oferecer 10 mil horas de atendimento a profissionais que atuam no Sistema Único de Saúde e desenvolver uma pesquisa sobre a eficiência da técnica e os impactos na saúde mental dos participantes.

Outro ponto da iniciativa é a capacitação para qualquer pessoa que deseje adquirir conhecimento para apoiar emocionalmente aqueles com quem está convivendo durante a pandemia.

Os serviços serão oferecidos por meio de uma central de atendimento que funcionará de segunda a sexta-feira, das 8h às 20h, pelo telefone 0800 644 6543 (opção 4). A primeira ligação é para cadastro e avaliação.

Para a realização do projeto, colaboraram a Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Departamento de Psiquiatria da Universidade Federal do Paraná (UFPR) e outras instituições.

Atendimento

No primeiro contato, após uma avaliação, o profissional do projeto escolherá a melhor abordagem e o tratamento para o paciente naquele momento. A teleconsulta será feita por chamada de vídeo, utilizando estratégias de intervenção em situação de crise, por meio de psicoeducação, psicoterapia cognitivo-comportamental e psicoterapia interpessoal.

Conforme a descrição do projeto, os pacientes que forem identificados com potencial de risco ou sintomatologia muito intensa serão encaminhados para avaliação psiquiátrica. Se houver necessidade de medicação, o profissional será encaminhado para a rede de saúde local.


Notas

Compra Notebook

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário