04 AGO 2020 | ATUALIZADO 18:43
SAÚDE
10/07/2020 15:41
Atualizado
10/07/2020 15:54

Médico explica importância do diagnóstico precoce do câncer de cabeça e pescoço

A+   A-  
O “Julho Verde” é o mês dedicado a conscientização sobre a importância do diagnóstico precoce da doença. Em 2019 a Liga Mossoroense de Estudos e Combate ao Câncer realizou mais de 160 cirurgias deste tipo de câncer. A doença geralmente surge após os 50 anos de idade, tendo como principal fator o tabagismo
Imagem 1 -
FOTO: REPRODUÇÃO

O mês de julho é marcado pela campanha denominada ‘Julho Verde’. A expressão é uma alusão ao mês que deve ser de conscientização e alerta para o diagnóstico precoce e combate ao câncer de cabeça e pescoço.

O Dia Mundial de Conscientização e Combate a esse tipo de câncer é lembrado no dia 27 deste mês.

“Estamos no mês que visa conscientizar as pessoas a saberem que existe o câncer nessa região. Geralmente ele se inicia com alguns sintomas, como a rouquidão prolongada, uma ferida na boca que não cicatriza ou um caroço no pescoço”, explica Geison Freire, Diretor Médico da Liga Mossoroense de Estudos e Combate ao Câncer (LMECC).

De acordo com o Registro Hospitalar de Câncer (RHC) da LMECC, no período de janeiro a dezembro de 2019, foram realizadas cirurgias referentes a algum tipo de câncer de cabeça e pescoço em 161 pacientes.

“Esse tipo de câncer envolve toda região da cabeça e pescoço. Então, pode ser um tumor na língua, na laringe, na tireóide, tumores paranasais ou qualquer lesão que envolva essa região”, destaca o médico.

A doença geralmente surge após os 50 anos de idade, tendo como principal fator o tabagismo que, aliado ao alcoolismo, faz com que seja até seis vezes maior a incidência da doença.

Entre os anos de 2014 e 2019, mais de 800 pacientes foram diagnosticados e tratados deste tipo de câncer na Liga Mossoroense. Destes, 401 eram tabagistas e etilistas, 72 apenas tabagistas e 22 apenas etilistas.

“Anteriormente esse câncer atingia mais idosos, porém, hoje em dia, outros fatores também estão sendo determinantes para que ela chegue a pessoas mais jovens, abaixo dos 40 anos de idade. Exemplos disso são o tabagismo, o alcoolismo e o Papiloma Vírus Humano (HPV), que é transmitido por meio do sexo oral”, ressalta Geison.

O diagnóstico precoce e o rápido início do tratamento são fundamentais para a cura do câncer de cabeça e pescoço. Um dos principais problemas para o tratamento é o diagnóstico tardio, que ocorre em aproximadamente 60% dos casos, deixando sequelas no paciente.

“Ao ser diagnosticado o paciente deverá passar por cirurgia, onde se faz a retirada do tumor. Posteriormente, podem ser feitas a radioterapia e a quimioterapia. Devemos tentar sempre descobrir precocemente, quanto mais cedo se descobrir, melhores resultados teremos”, finaliza o Diretor Médico.


Notas

AME

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário