08 AGO 2020 | ATUALIZADO 13:32
SAÚDE
25/07/2020 09:52
Atualizado
25/07/2020 10:18

Empresas de eventos realizam protesto para serem ouvidos em Mossoró

A+   A-  
O protesto, que começou nesta sexta-feira, foi organizado, pacífico e sem aglomeração; continua durante o final de semana: Querem apoio do Poder Púbico Municipal para elaborar protocolos para eventos e, assim, quando esta atividade voltar, realizar com segurança aos participantes
Imagem 1 -  O protesto, que começou nesta sexta-feira, foi organizado, pacífico e sem aglomeração; continua durante o final de semana: Querem apoio do Poder Púbico Municipal para elaborar protocolos para eventos e, assim, quando esta atividade voltar, realizar com segurança aos participantes
O protesto, que começou nesta sexta-feira, foi organizado, pacífico e sem aglomeração; continua durante o final de semana: Querem apoio do Poder Púbico Municipal para elaborar protocolos para eventos e, assim, quando esta atividade voltar, realizar com segurança aos participantes
Foto: DJ Bruninho

As empresas que realizam eventos em Mossoró-RN, cientes de que foram os primeiros a pararem e serão os últimos a voltarem, querem apoio do Poder Público Municipal o início do debate para se construir protocolos, regras, para quando um dia retornarem.

A Prefeitura Municipal, através de seus órgãos sanitários desprezou o setor. Nesta sexta-feira, 24, as pessoas que trabalham neste setor iniciaram um protesto em frente a Câmara Municipal de Mossoró, buscando chamar atenção, “clareando a prefeitura”, das autoridades.

O Luzichi Lima, da empresa Atitude Locações, Produções e Serviços, está entre os prejudicados em função da pandemia do novo coronavirus. Ele explica a razão do evento que estão realizando na Avenida Alberto Maranhão, no Centro de Mossoró-RN.

“A cobrança é para que o governo olhe e dê ouvidos a classe. Se fala muito na reabertura do comércio, bares, restaurantes, supermercados... Quando se trata do nosso ramo, estão praticamente fazendo vista grossa, sem uma posição, sem uma conversa, sem uma resposta absolutamente de nada. Existe uma cadeia de trabalhadores que dependem de uma volta obedecendo alguns critérios que a classe tem para debater e poder fazer uma volta gradual e segura, só que nenhuma estratégia está sendo bolada por parte do poder público para que tentem ao menos amenizar a situação dessa classe que está bastante esquecida”, escreveu.

As palavras de Luizchi Lima são reforçadas pelos vocalistas Beth e Jamir:

bethejamir

“Alguns PROFISSIONAIS DE EVENTOS: Fornecedores de Equipamentos (Som, Luz, Palco, etc), Montadores, Técnicos, Artistas, Músicos, Cerimoniais e Assessorias, Palhaços, Bailarinos, Seguranças, Fornecedores de Comida, Decoradores, ASGs, Fotógrafos, Cinegrafistas, Designers, Floristas, entre outras muitas funções, que estão interligadas. >> A sociedade acha justo a falta de empatia e atenção para com todas as famílias que sobrevivem deste ramo?? Existe uma coisa chamada: Sobrevivência. Fomos os primeiros a parar! É preciso colocar comida na mesa, é preciso pagar as contas, é preciso sobreviver! Em meio a tantas dificuldades, o que se pede é mais compaixão e discernimento, para juntos conseguirmos retornar, gradualmente, aos nossos trabalhos, com eventos reduzidos, seguindo as medidas de segurança, assim como vem havendo a abertura de academias, comércio, restaurantes, entre outros, tudo dentro da lei”.

Mas nem todos concordam com a mobilização dos realizadores de eventos, talvez por não compreender o real objetivo dos organizadores. Leomagno escreveu: “Não tem sentido algum eventos com público... Melhor pensar em outra coisa”, escreveu.

Vinicius Acioly disse defende que o setor seja recebido. Defende o diálogo, mas reforça a tese de que não é momento para eventos. “Deveria se ter o diálogo sim, porém não tem como se ter nenhum evento com presença de público neste momento. Infelizmente é isso!”, escreveu.

Larissa Almeida da Costa escreveu que de fato é preciso já ir pensando. É preciso diálogo, um acordo. Ela cita o fato das aglomerações na Avenida Rio Branco, no Centro de Mossoró. Tem que haver um acordo. Hj ao passar pela Rio Branco muita muita gente parece esta tudo tão normal gente caminhando com 4 a mas de pessoas sem máscaras pessoal jogando ou seja muita aglomeração. Creio eu que agora tem quer ser cada um por sim. Infelizmente tudo tão normal.”, explica.


Ações dos Profissionais de Eventos de Mossoró/ RN

DATA: 24/07/2020 (SEXTA) 

 HORA: 17h

LOCAL: PMM

LOGÍSTICA: Apenas para veículos de grande porte, para iluminação, que ficarão estacionados com faixas e iluminação direcionada.

Obs: veículos de grande porte, permanecem lá na rua para o dia seguinte.

DATA: 25/07/2020

LOCAL AV. Alberto Maranhão. (Próximo a PMM)

HORA CONCENTRAÇÃO: 9h

HORA DE SAÍDA: 10h

LOGÍSTICA: Carreata saindo da Av. Alberto Maranhão, próximo da PMM. Carros com faixas e objetos que identifiquem sua empresa ou segmento.

Obs: locutor do segmento de eventos disponibilizado pela Associação dos Cerimonialistas de Mossoró.

Regras:

Evitar aglomerações.

Evitar sair dos veículos.

Manter o respeito com os demais transeuntes.

Evitar xingamentos com políticos e outros.

O locutor irá ler exclusivamente o texto elaborado pelos cerimonialistas, não haverá espaço para outros textos ou falas.

Nada de bebidas alcoólicas.

Será permitido apenas um veículo sonoro. (O do locutor)

Seguir as normas de trânsito.

Não permitir pessoas na carroceria dos carros.

Não ligar som do carro com músicas paralelas ao evento.

Evitar levar muitas pessoas dentro do carro.

Usar máscara e levar álcool gel (uso indispensável)

Evitar levar crianças e pessoas do grupo de risco.

Obs: Leve sua água e protetor.

IMPORTANTE:

Caso ocorra descumprimento das normas, será convidado a se retirar pelos guardas que irão nos oferecer suporte.

LEMBRETE:

Suas atitudes iram refletir o profissional que você é.

#juntossomosmaisfortes


Notas

AME

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário