22 OUT 2020 | ATUALIZADO 18:53
MOSSORÓ
ANNA PAULA BRITO
25/09/2020 10:47
Atualizado
25/09/2020 10:55

Mãe do menino Gabriel é ouvida no Conselho Tutelar de Mossoró

A+   A-  
Franklin Gabriel, de 11 anos ficou conhecido na cidade como o “Pequeno Vendedor”, por sua desenvoltura e simpatia na hora de vender água, lanches e outros produtos para complementar a renda da família enquanto as aulas da escola em que ele estuda estão suspensas, devido a pandemia da Covid-19. Nesta quinta-feira (24) a mãe de Gabriel foi denunciada ao Conselho Tutelar por exploração de trabalho infantil, tendo que comparecer nesta sexta-feira (25) para prestar esclarecimentos
Imagem 1 -
FOTO: REPRODUÇÃO/REDES SOCIAIS

O menino Franklin Gabriel, que ficou conhecido na cidade de Mossoró como “Pequeno Vendedor”, está na manhã desta sexta-feira (25) no Conselho Tutelar, acompanhando a mãe que foi intimada a prestar esclarecimentos, após uma denúncia de exploração de trabalho infantil.

Gabriel, de 11 anos, ganhou destaque nas redes sociais por sua desenvoltura e simpatia na hora de vender produtos como picolé, água mineral e lanches diversos para ajudar a complementar a renda da família.

Gabriel é estudante do 4º ano do Ensino Fundamental da Escola Municipal Dolores Do Carmo Rebouças e encontrou nas vendas uma maneira de ocupar o tempo ocioso enquanto suas aulas estão suspensas devido a pandemia da Covid-19.

Apesar da suspensão das aulas na escola, o menino ainda segue estudante em uma escolinha de reforço, porque, segundo ele, é “o primeiro passo pra ser um empreendedor de sucesso! Educação”.

A dedicação do menino já foi reconhecida por diversos empresários de Mossoró, que o presentearam com ventilador, celular e até uma bicicleta nova para que ele pudesse realizar suas vendas com mais conforto.

Nesta quinta-feira (24) a família de Gabriel foi surpreendida por uma notificação do Conselho Tutelar intimando-os a comparecer na sede do órgão, com base no Artigo 136 da Lei nº 8.069 de 13 de Julho de 1990, que instituiu o Estatuto da Criança e do Adolescente.

Em seu perfil do instagram, o menino chorou contando o que houve e despertou duras críticas ao órgão. Em quase 5 mil comentários, os seguidores de Gabriel se revoltaram com a denúncia e a notificação.


“Muito triste viver em um país em que trabalhar se torna mais difícil que entrar no mundo do crime”, disse um seguidor.

“Tem gente que não consegue aplaudir a felicidade do outro”, lamentou outra seguidora.

Nesta sexta, os advogados Bruno Martins, Alisson Maia e Pedro Aciole se voluntariaram para acompanhar a família até o Conselho Tutelar.

A mãe de Gabriel começou a ser ouvida às 9h. Inicialmente, não foi permitida a entrada dos advogados. Apenas por volta das 10h20 um dos advogados foi convidado a entrar para apresentar a defesa do caso.

O MOSSORÓ HOJE segue acompanhando o caso.


Notas

AME

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário