13 ABR 2021 | ATUALIZADO 18:12
MOSSORÓ
ANNA PAULA BRITO
06/04/2021 16:55
Atualizado
06/04/2021 17:00

“Eu não tô pedindo riqueza, eu só quero um emprego”, diz desempregada, mãe de 4 crianças

A+   A-  
Samara Quele da Costa, de 32 anos, tem quatro filhos de 2, 3, 6 e 7 anos. Ela gravou um vídeo pedindo ajuda por estar sem renda e viver uma situação difícil com os filhos. Ao MOSSORÓ HOJE, Samara explicou que trabalhava como cozinheira em um restaurante da Praça de Convivência, mas como não tinha carteira assinada, ficou desempregada com o fechamento dos estabelecimentos, em virtude da Covid-19.
Imagem 1 -
FOTO: CEDIDA

“Um emprego mudaria minha vida”. A frase é de Samara Quele da Costa, de 32 anos. Ela é mais uma trabalhadora que perdeu o emprego em virtude da crise sanitária provocada pela Covid-19.

Desempregada, mãe de quatro crianças (duas meninas, 2 e 7 anos, e dois meninos de 3 e 6 anos), Samara gravou um vídeo com um pedido de ajuda, visto que, sem renda, se viu sem condições de sustentar os filhos.

Ao MOSSORÓ HOJE, a jovem contou que trabalhava como cozinheira, informalmente, em um restaurante localizado na Praça de Convivência. Com o decreto que fechou os estabelecimentos, ela foi dispensada.

Conta que recebe R$ 375 de Programa Bolsa Família e mais R$ 250 de pensão das crianças, paga pelo pai delas. O valor não é suficiente para garantir a alimentação dos filhos e ainda quitar todas as contas da casa.

“Eu fiz o vídeo pedindo ajuda porque Deus tocou meu coração. Quando gravei eu tava devendo água, luz, aluguel, faltando leite das minhas crianças e eu não sabia de onde tirar esse dinheiro, eu fiquei sem saber o que fazer da minha vida”, conta.

Ela diz que foi um momento de desespero, pois temia se expulsar da casa por dever o aluguel e ir parar na rua com os filhos.

Segundo ela, desde que o vídeo começou a circular, algumas pessoas, a quem ela agradece imensamente, já foram até ela fazer doações de cestas básicas e também pagaram as contas que estavam em atraso.

No entanto, Samara tem consciência de que existem muitas pessoas na mesma situação e que não há condições de ficar dependendo sempre dessa ajuda.

Por isso, o que ela pede é um emprego, para que possa ter uma renda fixa. “Eu não tô pedindo dinheiro, eu não tô pedindo riqueza, eu só quero um emprego, isso mudaria minha vida e a dos meus filhos”, diz e completando: “eu sou cozinheira, mas toparia trabalhar com qualquer coisa”.

Questionada sobre com quem as crianças ficarão caso ela consiga um emprego, ela disse que tem uma grande amiga que sempre amparou cuidando dos meninos. Neani Souza também cedeu a própria conta para que Samara pudesse receber doações.

A jovem ainda explica que 3 dos filhos também estudam e que só estão em casa no momento, devido a suspensão das aulas.

Os interessados em ajudar Samara, podem realizar doações em dinheiro pelo pix neanesouzza@gmail.com, da Caixa Econômica Federal.

Também é possível entrar em contato com ela pelo (84) 99604-0261.


Notas

Posto JP Fevereiro de 2021

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário