22 JAN 2022 | ATUALIZADO 23:18
MUNDO
COM INFORMAÇÕES DA REUTERS
07/07/2021 08:20
Atualizado
07/07/2021 11:34

Presidente do Haiti é assassinado em sua casa particular, em Porto Príncipe

A+   A-  
O crime aconteceu durante a madrugada. A informação foi confirmada pelo primeiro-ministro interino do país, Claude Joseph em um comunicado nesta quarta-feira (7). Ainda segundo o comunicado, um grupo de indivíduos não identificados atacou a residência particular do presidente haitiano durante a noite e o matou a tiros. A primeira-dama Martine Moïse ficou ferida e está recebendo cuidados médicos.
Imagem 1 -  Presidente do Haiti é assassinado em sua casa particular, em Porto Príncipe. O crime aconteceu durante a madrugada. A informação foi confirmada pelo primeiro-ministro interino do país, Claude Joseph em um comunicado nesta quarta-feira (7).  Ainda segundo o comunicado, um grupo de indivíduos não identificados atacou a residência particular do presidente haitiano durante a noite e o matou a tiros. A primeira-dama Martine Moïse ficou ferida e está recebendo cuidados médicos.
Presidente do Haiti é assassinado em sua casa particular, em Porto Príncipe. O crime aconteceu durante a madrugada. A informação foi confirmada pelo primeiro-ministro interino do país, Claude Joseph em um comunicado nesta quarta-feira (7). Ainda segundo o comunicado, um grupo de indivíduos não identificados atacou a residência particular do presidente haitiano durante a noite e o matou a tiros. A primeira-dama Martine Moïse ficou ferida e está recebendo cuidados médicos.
FOTO: REPRODUÇÃO

O presidente do Haiti, Jovenel Moïse, foi assassinado nesta madrugada em sua casa em Porto Príncipe, em um "ato desumano e bárbaro", disse o primeiro-ministro interino Claude Joseph em um comunicado nesta quarta-feira (7).

Um grupo de indivíduos não identificados atacou a residência particular do presidente haitiano durante a noite e o matou a tiros. A primeira-dama Martine Moïse ficou ferida e está recebendo cuidados médicos, disse Joseph no comunicado.

O ataque ocorreu em meio a uma onda crescente de violência politicamente ligada ao empobrecimento do país caribenho.

Com o Haiti politicamente dividido e enfrentando uma crescente crise humanitária e de escassez de alimentos, há temores de uma desordem generalizada.

"Todas as medidas estão sendo tomadas para garantir a continuidade do estado e proteger a nação", disse Joseph.

Tiros foram ouvidos em toda a capital. Porto Príncipe vinha sofrendo um aumento na violência enquanto gangues lutavam entre si e a polícia pelo controle das ruas.

Moïse vinha enfrentando fortes protestos desde que assumiu a presidência em 2017, com a oposição acusando-o este ano de tentar instalar uma ditadura ao prolongar seu mandato e tornar-se mais autoritário - acusações que ele negou.


Notas

Tekton

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário