30 NOV 2021 | ATUALIZADO 18:24
MOSSORÓ
DO BLOG WILLIAM ROBSON
22/11/2021 17:44
Atualizado
22/11/2021 18:11

#todosporgeane mobiliza redes sociais para tratamento de professora no Albert Einstein, de GO

A+   A-  
A corrente de solidariedade tenta arrecadar recursos para transferir a professora mossoroense do Hospital da Havpida para hospital em Goiânia, para tratar complicações de um aneurisma, através de depósitos no Banco do Brasil - Agência 3526-2 - conta corrente 135103-6 ou via PIX, chave email: geane.maiamedeiros@gmail.com.
Imagem 1 -  A professora Geane e o marido Eilton, servidor da Ufersa
A professora Geane e o marido Eilton, servidor da Ufersa
Cedida

Uma corrente do bem e a hashtag #todosporgeane vèm ganhando força nas redes sociais em Mossoró e região para custear o tratamento médico da professora Geane Pessoa Maia Medeiros. Ela sofreu um aneurisma em 27 de julho, quando praticava atividade física e precisou ser hospitalizada. A situação parecia tranquila até se agravar após os primeiros 15 dias, quando contraiu uma infecção pulmonar e foi intubada.

Mesmo assim, o quadro foi se tornando instável. "Por conta das infecções pulmonares, os planos para a cirurgia foram mudados. Não foi mais possível fazer o procedimento mais comum, que é a clipagem. Mas mesmo diante das dificuldades, a equipe optou por realizar processo de embolização, um procedimento cirúrgico realizado por cateter", explicou o marido de Geane, o servidor da Ufersa, Eilton Alves de Medeiros. A boa notícia é que a cirurgia foi bem sucedida, com poucos danos ocorridos na região cerebral.

No entanto, a luta não estava encerrada. Em mais de cem dias internada na UTI no Hospital da Hap Vida, em Fortaleza. O tipo de aneurisma de Geane é o de grau 4, tido como um dos mais graves. Com diversas complicações, chegou a contraiu bactérias que prejudicaram sangue, rins, pulmões, e trato urinário. Seu estado é considerado grave.

Por orientações médicas, a família iniciou uma campanha para custear o tratamento médico hospitalar na cidade de Goiânia (GO), onde Geane vinha tendo acompanhamento prévio por telemedicina, mas que agora é preciso de uma investigação mais aprofundada devido ao grau de anemia que vem desenvolvendo de forma presencial. "Agradeço a Deus pelo milagre de minha esposa ter sobrevivido até agora e confio plenamente na sua recuperação", ressalta Eilton.

Os custos são para mantê-la em um hospital da rede Albert Einstein, tanto na manutenção da UTI de lá, quanto nos gastos com transporte, só podendo ser feito via UTI aérea. Por isso, a corrente tenta arrecadar recursos através de depósitos no Banco do Brasil - Agência 3526-2 - conta corrente 135103-6 ou via PIX, chave email: geane.maiamedeiros@gmail.com.

Geane tem 44 anos e passou por diversas escolas da rede privada e pública de Mossoró. É bastante conhecida no ramo da educação. Seu marido também é pedagogo, mas atua como servidor da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFERSA).


Notas

Tekton

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário