23 MAI 2022 | ATUALIZADO 14:50
POLÍCIA
ANNA PAULA BRITO
12/01/2022 10:40
Atualizado
12/01/2022 11:36

“Eu só queria um tratamento acessível”, diz mãe de jovem salvo por PMs de tentativa de suicídio

A+   A-  
O caso aconteceu no final da noite desta terça-feira (11), no viaduto do Alto de São Manoel, na saída para Natal. O adolescente de 17 estava sentado na mureta, quando foi salvo pelos PMs De Assis e De Moura. Conversando com o MOSSORÓ HOJE, a mãe do rapaz, Jucicleide Ferreira, explicou que o filho sofre de algum transtorno psiquiátrico, mas que ainda não foi diagnosticado corretamente, por falta de tratamento adequado via SUS. “Acessibilidade para quem não tem condições de fazer um tratamento particular. Era tudo que eu queria”, lamenta.
Imagem 1 -
FOTO: CEDIDA

Policiais Militares da cidade de Mossoró conseguiram salvar um adolescente de 17 anos de uma tentativa de suicídio, no final da noite desta terça-feira (11).

De acordo com o sargento De Assis, a viatura foi acionada via Ciosp com a informação de que uma pessoa estava tentando se jogar do viaduto do Alto de São Manoel, na saída para Natal.

O sargento contou que chegando no local, ele e o soldado Moura encontraram o adolescente sentado na mureta, voltado para o bairro Sumaré e olhando para baixo.

Diz ter percebido não haver tempo para conversar com o jovem e, numa ação rápida, apontou para o soldado, que se aproximava pelo outro lado, e quando o jovem olhou, ele rapidamente o agarrou e puxou para trás.

Segundo ele, o adolescente foi facilmente dominado, pois estava tranquilo e não apresentou resistência. O jovem foi levado para a casa da mãe dele, no Sumaré.

O MOSSORÓ HOJE conversou com Jucicleide Ferreira, mãe do adolescente. Ela diz que ficou extremamente aliviada quando viu o filho chegando com os policiais.

“Sensação de alívio quando eles chegaram com meu filho salvo. Eu estava procurando ele e já tinha ligado para a polícia. Sensação de gratidão, primeiramente a Deus, e a eles por terem feito um bom trabalho, por estarem preparados para dar esse suporte”, disse.

Jucicleide contou que não é a primeira vez que o filho tenta algo do tipo. Explica que ele sofre de algum transtorno psiquiátrico, mas que, infelizmente, ainda não foi diagnosticado corretamente.

A mãe conta que o adolescente passou por um psiquiatra em Mossoró que o medicou, mas ele estava tendo muitas reações adversas aos medicamentos. Foi transferido para João Pessoa, onde passou 2 meses fazendo tratamento em um hospital da cidade e teve a medicação trocada.

Ela diz que o que o filho mais precisa, no momento, é de um tratamento adequado, que possa dar um suporte e um diagnóstico correto para o problema dele. Explica que não tem condições de fazer o tratamento particular e reclama da dificuldade de conseguir atendimento pelo SUS.

“Não sei se ele sofre de depressão, hiperatividade, transtorno de ansiedade, não sei, porque ele nunca teve um diagnóstico exato. A gente consegue uma consulta e depois fica dependendo de um retorno que às vezes não dá certo. Acessibilidade para quem não tem condições de fazer um tratamento particular. Era tudo que eu queria”, lamenta.

Nesta quarta (12), o sargento De Assis retornou a casa de Jucicleide para saber como estava o adolescente. A mãe o recebeu com muita alegria e agradeceu mais uma vez a ajuda dos policiais que salvaram a vida do filho dela.


ATUALIZAÇÃO

A Secretaria de Saúde da Prefeitura de Mossoró entrou em contato com o MOSSORÓ HOJE e informou que já está entrando em contato com a família do adolescente para que estes possam levá-lo ao CAPS, onde há uma psiquiatra e, após atendimento ele será encaminhado para o Hospital Psiquiátrico Dr. Milton Marques de Medeiros.

Uma clínica privada também entrou em contato com a reportagem do Portal, oferecendo o tratamento. O contato já foi repassados aos familiares.

Notas

Tekton

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário