24 ABR 2024 | ATUALIZADO 18:39
MOSSORÓ
ANNA PAULA BRITO
08/02/2022 12:51
Atualizado
08/02/2022 15:02

Vendedor de balinhas que é cadeirante sonha em conseguir triciclo para se locomover melhor

A+   A-  
Cícero Romão Batista, de 43 anos, perdeu o movimento das pernas com 1 ano e 3 meses, quando teve paralisia infantil. Ele vende balinhas e salgadinhos em frente às lojas da Rua Bezerra Mendes, no Centro de Mossoró, e todos os dias precisa gastar com transporte para ir e voltar ao Vingt Rosado, onde reside. O sonho dele é juntar dinheiro para montar um triciclo com pedal manual.
Imagem 1 -  Vendedor de balinhas que é cadeirante sonha em conseguir triciclo para se locomover melhor. Cícero Romão Batista, de 43 anos, perdeu o movimento das pernas com 1 ano e 3 meses, quando teve paralisia infantil. Ele vende balinhas e salgadinhos em frente às lojas da Rua Bezerra Mendes, no Centro de Mossoró, e todos os dias precisa gastar com transporte para ir e voltar ao Vingt Rosado, onde reside. O sonho dele é juntar dinheiro para montar um triciclo com pedal manual.
Vendedor de balinhas que é cadeirante sonha em conseguir triciclo para se locomover melhor. Cícero Romão Batista, de 43 anos, perdeu o movimento das pernas com 1 ano e 3 meses, quando teve paralisia infantil. Ele vende balinhas e salgadinhos em frente às lojas da Rua Bezerra Mendes, no Centro de Mossoró, e todos os dias precisa gastar com transporte para ir e voltar ao Vingt Rosado, onde reside. O sonho dele é juntar dinheiro para montar um triciclo com pedal manual.
FOTO: ANNA PAULA BRITO

A reportagem do MOSSORÓ HOJE conheceu, nesta terça-feira (8), a história de Cícero Romão Batista, de 43 anos, que é cadeirante e sonha adquirir um triciclo com pedal nas mãos.

O ambulante perdeu o movimento das pernas com apenas 1 ano e 3 meses, quando teve paralisia infantil. Fez questão de mostrar à reportagem o seu problema nas pernas, pois diz que muitas pessoas não acreditam que ele possui uma deficiência.

Natural de Mossoró, conta que foi criado em Goiânia/GO e retornou ao município há 4 anos. Há cerca de 1 ano vende balinhas e salgadinhos para complementar a renda, pois vive apenas com um benefício do governo.

Ele trabalha em frente às loja da rua Bezerra Mendes, no Centro, e todos os dias precisa pagar uma média de R$ 20 para se deslocar até o Vingt Rosado, onde reside.

Com uma cadeira de rodas já bastante desgastada, Seu Cícero sofre com dores na coluna, por ter que ficar impulsionado as rodas da cadeira com as mãos. Explica que se tivesse um triciclo com o pedal manual, ajudaria muito na sua locomoção.

Vanessa Oliveira, que possui uma loja na rua onde Cícero trabalha, conta que ele é extremamente querido por todos. “Uma pessoa alegre e extrovertida, que está sempre de bem com a vida”, diz.

Ela explica que já o conhece desde que começou a vender na região e que nunca o viu de cabeça baixa. Quando soube do desejo dele de comprar um triciclo, decidiu ajudar fazendo uma campanha com os clientes da loja.

“O triciclo que ele deseja custa em média R$ 600, já arrecadamos boa parte e o restante eu mesma posso doar, mas eu sei que a gente poderia fazer muito mais. Ele tem problemas de coluna e já sofre com essa cadeira, então um pedal nas mãos também seria muito esforço. Então eu pensei que a gente poderia arrecadar um pouco mais e conseguir comprar pra ele um triciclo elétrico. O Mossoró Hoje tem muitos seguidores, se cada um pudesse doar apenas R$ 1, eu tenho certeza que a gente conseguiria atingir essa meta”, diz Vanessa.

Segundo ela, numa pesquisa rápida que fez na internet, descobriu que um triciclo elétrico custa em média R$ 5 mil.

Os interessados em ajudar Seu Cícero a conseguir o triciclo, podem doar através do PIX CPF: 127.381.277-89.


Notas

Tekton

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário