28 FEV 2024 | ATUALIZADO 18:28
POLÍTICA
29/10/2022 23:37
Atualizado
30/10/2022 00:00

Lula chega ao dia das eleições com vantagem nas pesquisas contra Bolsonaro

A+   A-  
Os principais institutos de pesquisas apontam que Lula chega ao dia das eleições com ligeira vantagem para o seu concorrente, o atual presidente Jair Messias Bolsonaro. O IPEC diz que Lula aparece com 54% e Bolsonaro com 46% dos votos válidos. Já o Datafolha aponta Lula está com 52% dos votos válidos e Bolsonaro com 48%. “Amanhã, o Brasil dará mais um importante e decisivo passo em nossa caminhada de desenvolvimento e progresso, garantindo o fortalecimento democrático e a estabilidade republicana”, falou o presidente do TSE Alexandre de Moraes, completando: “Eleitores, eleitoras, compareçam para votar”, pede o ministro Alexandre Moraes aos brasileiros.
Imagem 1 -  Os principais institutos de pesquisas apontam que Lula chega ao dia das eleições com ligeira vantagem para o seu concorrente, o atual presidente Jair Messias Bolsonaro. O IPEC diz que Lula aparece com 54% e Bolsonaro com 46% dos votos válidos. Já o Datafolha aponta Lula está com 52% dos votos válidos e Bolsonaro com 48%. “Amanhã, o Brasil dará mais um importante e decisivo passo em nossa caminhada de desenvolvimento e progresso, garantindo o fortalecimento democrático e a estabilidade republicana”, falou o presidente do TSE Alexandre de Moraes, completando: “Eleitores, eleitoras, compareçam para votar”, pede o ministro Alexandre Moraes aos brasileiros.
Os principais institutos de pesquisas apontam que Lula chega ao dia das eleições com ligeira vantagem para o seu concorrente, o atual presidente Jair Messias Bolsonaro. O IPEC diz que Lula aparece com 54% e Bolsonaro com 46% dos votos válidos. Já o Datafolha aponta Lula está com 52% dos votos válidos e Bolsonaro com 48%. “Amanhã, o Brasil dará mais um importante e decisivo passo em nossa caminhada de desenvolvimento e progresso, garantindo o fortalecimento democrático e a estabilidade republicana”, falou o presidente do TSE Alexandre de Moraes, completando: “Eleitores, eleitoras, compareçam para votar”, pede o ministro Alexandre Moraes aos brasileiros.

Nesse domingo, dia 30 de outubro de 2022, os brasileiros (156.454.011) vão às urnas decidir, se continuam com atual presidente Jair Messias Bolsonaro no cargo ou se coloca no posto, logo a partir de janeiro de 2023, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. O eleitor brasileiro vai decidir se continua com o atual modelo de gestão ou se troca pelo modelo que vigorou de 2003 a 2010.

Os principais institutos de pesquisas apontam que Lula chega ao dia das eleições com ligeira vantagem para o seu concorrente, o atual presidente Jair Messias Bolsonaro. O IPEC diz que Lula aparece com 54% e Bolsonaro com 46% dos votos válidos. Já o Datafolha aponta Lula está com 52% dos votos válidos e Bolsonaro com 48%.

Em pronunciamento à nação, em cadeia de rádio e televisão neste sábado, o presidente do Tribunal Superior Eleitoral, ministro Alexandre de Moraes, parabenizou os mais de 123 milhões eleitores que votaram no primeiro turno das eleições, elegendo 27 senadores, 513 deputados federais, 1.035 deputados estaduais e 15 governadores, num pleito considerado tranquilo pela autoridade do TSE.

O mesmo Alexandre de Morais defende para o segundo turno das eleições, neste dia 30 de outubro, quando serão escolhidos, não só o presidente da república e o vice-presidente para os próximos 4 anos, a começar do dia primeiro de janeiro de 2023, mas também 12 governadores da federação. O pleito começa oficialmente às 8h e termina as 17h, horário de Brasília.

“Amanhã, o Brasil dará mais um importante e decisivo passo em nossa caminhada de desenvolvimento e progresso, garantindo o fortalecimento democrático e a estabilidade republicana”, falou o presidente do TSE Alexandre de Moraes, completando: “Eleitores, eleitoras, compareçam para votar”, pede o ministro aos brasileiros.


Para facilitar o acesso aos locais de votação, o ministro Alexandre de Moraes determinou que fosse disponibilizado os transportes públicos nas cidades para transportar os eleitores. No Rio Grande do Norte, o número de pessoas que moram na capital ou Mossoró e votam em cidades vizinhas é muito alto e o transporte de ônibus, nas linhas existentes, é insuficiente para atender a demanda.

Neste sábado, a Polícia Rodoviária Federal apreendeu uma van, sendo dirigida por um homem sem Carteira Nacional de Habilitação e o veículo não tinha documentação e estava danificado, transportando 14 eleitores da cidade de Juazeirinho, na Paraíba, para Frutuoso Gomes, no Alto Oeste do Rio Grande do Norte. A interceptação ocorreu em Caicó.

Para o segundo turno, quem não voltou no primeiro, poderá votar normalmente. No primeiro turno, o ministro Alexandre de Moraes lembra que no primeiro turno das eleições de 2022, foi o menor número de votos brancos e nulos das últimas eleições. Para este segundo turno, Moraes destaca que a meta é reduzir o número de abstenções. “para juntos, construirmos um país melhor”, diz.

Ainda em seu pronunciamento, Morais destaca a necessidade de o eleitor denunciar ao Ministério Público do Trabalho e ou ao Tribunal Regional Eleitoral os casos de assédio eleitoral. No Rio Grande do Norte, o MPT abriu 44 investigações para apurar casos de patrões impondo aos seus servidores a votarem em sua escolha pessoal. Nesta quinta, uma empresa foi multada e terá que se retratar.

Os candidatos

O candidato Jair Messias Bolsonaro, que é o atual presidente, defende uma série de políticas públicas, que não tem como realizar e algumas que prometeu em 2018 e que não implantou em sua gestão. A política pública que não tem como realizar é aumentar o salário para R$ 1.400,00, pois não colocou no orçamento, assim como o auxílio as famílias carentes de 600,00. Bolsonaro também prometeu baixar a maioridade penal, o mesmo que ele prometeu em 2018 e não cumpriu.

Bolsonaro se consolidou nesta campanha com uma montanha de dinheiro, algo em torno de R$ 150 bilhões, distribuídos aos brasileiros das mais variadas formas, para conseguir os apoios necessários para se reeleger. Também liberou dezenas de bilhões, através do Orçamento Secreto, para seus aliados no Congresso fortalecerem suas bases em troca de apoio, fazendo surgir prefeitos e vereadores de pequenas cidades declarando apoio à reeleição de Bolsonaro.

Já o candidato Luiz Inácio Lula da Silva propõe trazer de volta o mesmo modelo de gestão que fez de 2003 a 2010, quando o país cresceu, permitindo uma vida melhor aos brasileiros. Ele reclama que a gestão irresponsável do atual presidente botou o Brasil de volta no mapa da fome. As estatísticas oficiais apontam que 33 milhões de brasileiros passam fome. “Estão na fila do osso”, diz.

Lula fala que quer dá aumento real e acima da inflação ao salário mínimo, coisa que o atual presidente não fez de 2018 a 2022, baixando bruscamente o poder de compra do trabalhador brasileiro. Ainda segundo o ex presidente, Bolsonaro priorizou o mercado externo e as grandes empresas com os investimentos públicos. Cita que vai acabar com a prática de preço no Brasil com Paridade de Importação. Esta PPI foi mantida por Bolsonaro para permitir as privatizações.

O ex-presidente Lula também diz que vai parar com as privatizações do Patrimônio Brasileiro e vai trabalhar fortemente para o Brasil ser o protagonista principal na conversão energética que se aproxima. Fala na geração de energia limpa, não só para o mercado nacional, mas também para o mercado internacional através da produção de hidrogênio, em especial, no litoral do Nordeste.

Corrupção

Durante o Governo Lula, foi criado todos os mecanismos de combate a corrupção que as autoridades do Poder Judiciário e do Ministério Público, incluindo a Policia Federal e instituições do Governo Federal, para se combater a corrupção, tendo resultado em grandes operações de combate ao crime. Já no Governo Bolsonaro, estas políticas públicas de combate a corrupção foram tudo fechado ou interrompido com perseguições políticas aos delegados da Polícia Federal.

Notas

Tekton

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário