28 FEV 2024 | ATUALIZADO 18:28
ESTADO
Da redação
27/03/2015 15:49
Atualizado
13/12/2018 12:18

Vigilância sanitária interdita Hospital e Maternidade em Pau dos Ferros

A+   A-  
O centro cirúrgico da Maternidade e o setor de estelirização do Hospital estariam com irregularidades, tendo seu atendimento comprometido.
Imagem 1 -  Vigilância sanitária interdita Hospital e Maternidade em Pau dos Ferros
Blog Barriguda News

O Hospital Nelson Maia e a Maternidade Santa Luzia Marilac, situados em Pau dos Ferros, foram interditados pela Coordenadoria da Vigilância Sanitária (Covisa) na tarde desta sexta-feira, 27. O setor de esterilização do Hospital e o centro cirúrgico da Maternidade são os setores que estão sem funcionar no momento.

Com o não funcionamento do setor cirúrgico da Maternidade, e sem previsão de retorno, a realocação de cirurgias para o Hospital Regional de Pau dos Ferros será negociada pela Prefeitura e a direção do Hospital.

No setor de esterilização do Hospital Nelson Maia foram encontradas algumas irregularidades nas paredes e infraestrutura. Já no centro cirúrgico da Maternidade, o problema é referente a equipamentos e uniformes que se encontram inadequados para o atendimento aos pacientes.

De acordo com o prefeito de Pau dos Ferros, Fabrício Torquato, “o atendimento no Nelson Maia deve se normalizar entre 10 e15 dias, mas no caso da Maternidade a situação é mais precária, tendo que passar por reformas bem mais complexas, por isso não se tem prazo para o retorno do atendimento”.

A Prefeitura Municipal se reuniu na tarde sexta, com diretores do Hospital e da Maternidade para buscar resoluções para o problema.

Amanhã será realizada uma nova reunião, desta vez, com os diretores do Hospital Regional da cidade referente a negociação do atendimento da demanda das unidades hospitalares.

Segundo Fabrício Torquato “Com o centro cirúrgico da Maternidade comprometido, negociaremos com os médicos do Hospital Regional para que as cirurgias obstetrícias sejam atendidas, enquanto as outras, que não são de caráter de urgência possam ser remarcadas”.

“Em uma negociação, buscaremos o melhor para que os pacientes não fiquem sem o atendimento, principalmente, nos casos de cirurgias”, finaliza.

O Prefeito informa também que já na segunda-feira, 30, uma equipe de engenheiros da Prefeitura irá visitar as instalações dos hospitais.

O MOSSORÓ HOJE tentou contatar a coordenação da Covisa, mas não obteve êxito.

Notas

Tekton

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário