05 MAR 2024 | ATUALIZADO 18:32
POLÍCIA
22/11/2023 16:36
Atualizado
22/11/2023 16:39

Mais duas suspeitas de praticar estelionato contra idosos são presas em Umarizal

A+   A-  
Danila Alves de Mesquita e Raquel Costa Filgueira são suspeitas dos crimes de furto qualificado mediante fraude e estelionato contra idosos do município. A prisão das duas aconteceu nesta quarta-feira (22), na segunda fase da "Operação Hermes". A primeira fase da operação foi deflagrada em 13 de outubro deste ano, quando os policiais prenderam Cristiana Costa Filgueira, ex-gerente de uma instituição financeira de Umarizal, suspeita pelos mesmos crimes. Até o momento, o prejuízo para a população do município devido aos golpes aplicados pelo grupo já gira em torno de R$ 450 mil.
Imagem 1 -  Mais duas suspeitas de praticar estelionato contra idosos são presas em Umarizal.
Mais duas suspeitas de praticar estelionato contra idosos são presas em Umarizal.

A polícia civil de Umarizal prendeu, nesta quarta-feira (22), duas mulheres suspeitas do cometimento de crimes de furto qualificado mediante fraude e estelionato contra idosos do município.

De acordo com o delegado Matheus Ramalho, as prisões são decorrentes de mandados de prisão preventiva deferidos pela justiça do Rio Grande do Norte, em desfavor de Danila Alves de Mesquita e Raquel Costa Filgueira. Outros quatro mandados de busca e apreensão também foram cumpridos.

As ações são parte da segunda fase da "Operação Hermes" e contaram com o apoio das equipes das delegacias de Patu e Caraúbas.

A primeira fase da operação foi deflagrada em 13 de outubro deste ano, quando os policiais prenderam Cristiana Costa Filgueira, ex-gerente de uma instituição financeira de Umarizal, suspeita pelos mesmos crimes.

Com as duas mulheres presas nesta terça, a polícia civil apreendeu um valor de R$ 4.360,00 em espécie. A dupla foi encaminhada para o sistema prisional, onde ficará à disposição da Justiça.

Até o momento, o prejuízo para a população do município devido aos golpes aplicados pelas suspeitas já gira em torno de R$ 450 mil.

O delegado Matheus reforça que é preciso que todas pessoas que foram vítimas do grupo compareçam à delegacia, para que seja possível dimensionar todo o dano causado.


Notas

Tekton

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário