17 JUN 2024 | ATUALIZADO 12:28
POLÍTICA
24/01/2024 13:20
Atualizado
24/01/2024 13:22

[COLUNA ESPLANADA] Reajuste coletivo dos planos de saúde assusta empresários

A+   A-  
O valor do aumento (23%) equivale a quatro vezes a inflação e é o maior já registrado desde 2018. Os planos de saúde empresariais representam 70% do setor. A ANS também autorizou o reajuste de 9,63% para os planos individuais desde maio do ano passado. Na Câmara dos Deputados, tramita há anos o projeto (Projeto de Lei nº 7419/2006) da nova lei dos planos de saúde.
Imagem 1 -  O valor do aumento (23%) equivale a quatro vezes a inflação e é o maior já registrado desde 2018. Os planos de saúde empresariais representam 70% do setor. A ANS também autorizou o reajuste de 9,63% para os planos individuais desde maio do ano passado. Na Câmara dos Deputados, tramita há anos o projeto (Projeto de Lei nº 7419/2006) da nova lei dos planos de saúde.
O valor do aumento (23%) equivale a quatro vezes a inflação e é o maior já registrado desde 2018. Os planos de saúde empresariais representam 70% do setor. A ANS também autorizou o reajuste de 9,63% para os planos individuais desde maio do ano passado. Na Câmara dos Deputados, tramita há anos o projeto (Projeto de Lei nº 7419/2006) da nova lei dos planos de saúde.

Por Leandro Mazzini

Com Walmor Parente, Carol Purificação e Tom Camilo

Reajuste assustador

Empresários se assustaram com o reajuste dos planos coletivos de saúde - de mais de 23% - regulado e autorizado pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS). O valor do aumento equivale a quatro vezes a inflação e é o maior já registrado desde 2018. Os planos de saúde empresariais representam 70% do setor. A ANS também autorizou o reajuste de 9,63% para os planos individuais desde maio do ano passado. Na Câmara dos Deputados, tramita há anos o projeto (Projeto de Lei nº 7419/2006) da nova lei dos planos de saúde. Um dos pontos da proposta é ampliar a fiscalização dos reajustes. O projeto é relatado pelo deputado Duarte Jr. (PSB-MA). Não avançou por conta do lobby das operadoras de saúde.

Desagravo

Deputados bolsonaristas decidiram antecipar o fim do recesso para prestar solidariedade ao líder da oposição, Carlos Jordy (PL-RJ), alvo da Operação Lesa Pátria. Cerca de 20 parlamentares confirmaram presença no encontro hoje na Câmara. Vão protestar contra o que consideram abuso de autoridade por parte do STF e alertar o presidente da Câmara, Arthur Lira, sobre “o avanço perigoso” - como definem - do Judiciário.

Escola Valdemar

O ex-presidente Jair Bolsonaro e políticos aliados não engoliram o elogio do ex-líder do Governo na Câmara Ricardo Barros (PP-PR) ao programa “Nova Indústria Brasil” do Governo Lula. Ficaram tão irritados que já avisaram que não vão apoiá-lo caso se candidate à eventual vaga do Senado aberta pela possível cassação do senador Sergio Moro (União Brasil-PR).

Nicho eleitoral

Um recorte da pesquisa de opinião da Confederação Nacional do Transporte (CNT), divulgada ontem, preocupou ministros palacianos. A sondagem mostrou que a taxa de reprovação do Governo é maior entre pessoas com ensino médio (31%) e superior (37%), além de entrevistados que recebem mais de cinco salários mínimos (39%). Foi esse nicho de eleitores que mais votou em Jair Bolsonaro nas últimas duas eleições.

Só depois da folia

A tesourada do presidente Lula da Silva nas emendas de comissão – de R$ 5,6 bi – colocou a ministra do Planejamento e Orçamento, Simone Tebet, em saia-justa. Procurada pelo relator do projeto da LOA no Congresso Nacional, deputado Luiz Carlos Motta (PL-SP) para explicar o veto, a ministra “se prontificou a fazer uma reunião logo após o Carnaval”.

Pode pedir música

O Tribunal Regional Eleitoral de Roraima (TRE-RR) cassou, pela 3ª vez, o mandato do governador Antonio Denarium por abuso de poder político e econômico. O processo segue para o TSE, que até agora não analisou as outras duas condenações de Denarium por distribuir cestas básicas no período eleitoral e por executar reformas nas casas de eleitores roraimenses.

ESPLANADEIRA

# Passeio das Águas Shopping promove, de 15 de janeiro a 9 de fevereiro, a campanha “Volta às Aulas”. # Pianista Patricia Glatzl se apresenta dia 24 no CCBB no Rio. # Documentário "Servidão", do cineasta Renato Barbieri, estreia dia 25 nos cinemas.# Governo lançou na segunda, 22, programa de política industrial "Nova Industria Brasil". # Hydo e Albras têm 30 mil beneficiados na Amazônia e Rio em 2023. # Adalberto Bernardino lança catálogo na exposição "Do Gibi aos Quadrinhos", sábado, 27.


Notas

Relativa

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário