22 MAI 2022 | ATUALIZADO 08:21
NACIONAL
Da redação
28/02/2015 09:39
Atualizado
13/12/2018 02:42

?Aconselho todos os dias? diz mulher do mossoroense que parou o Brasil

A+   A-  
Em função das paralisações dos caminhoneiros nos Estados do Sul, empresários salineiros de Mossoró já relatam dificuldades em embarques de sal para outras regiões do país.
Imagem 1 -  ?Aconselho todos os dias? diz mulher do mossoroense que parou o Brasil
Agência Brasil

A família tem orientado Ivar Luiz a recuar no movimento, temendo o perigo da participação do empresário nas paralisações, que abrangem todo o país.

A informação foi confirmada pela empresária Sandra Chagas, de 39 anos, mulher do empresário mossoroense que comanda a paralisação de caminhões no Brasil.

Ivar Luiz Schmidt, 44 anos, nascido em Palmitos no estado de Santa Catarina, é empresário, sócio na empresa Roda Brasil Transportes, localizada em Mossoró, onde reside desde 1999.

Segundo relatos a mobilização dos caminhoneiros foi impulsionada por Ivar Luiz através das redes sociais, como o Facebook e grupos no Whatsapp.

Em seu perfil no Facebook, Ivar Schmidt compartilha diversas informações sobre a mobilização, incluindo fotos e vídeos.  

O empresário está em Brasília desde terça-feira (24), onde participa de reuniões para negociações com o Governo sobre a greve dos caminhoneiros que tomou as manchetes dos jornais nos últimos dias.

A esposa de Ivar Schmidt, com quem é casado há 19 anos e é sócio na Roda Brasil Transportes, a administradora Sandra Chagas, 39, conversou com o MOSSORÓ HOJE sobre a liderança do marido no movimento.

A administradora demonstra preocupação com a participação do marido nas paralisações dos caminhoneiros do país. Segundo ela, a situação se caracteriza como conflitante, pois têm muitos interesses envolvidos.

"Eu acho perigoso, mas é uma causa dele, mesmo assim eu o aconselho todos os dias a recuar", declara Sandra Chagas.

Ainda questionada sobre a preocupação com o marido, Sandra afirma ter medo que ele se transforme em ‘bode expiatório’.

“Mesmo assim, ele sempre diz que sabe o que está fazendo, que a gente não se preocupe, mas que só sai de lá com respostas concretas” finaliza a administradora.


O que diz o Ministério da Justiça

(Foto: Agência Brasil)

Segundo o Ministério da Justiça, até sexta-feira, 27, havia 56 pontos de interdição de rodovias federais, sendo 47 deles nos estados do Rio Grande do Sul (22), Santa Catarina (12) e Paraná (13).

Havia paralisação na BR 116 na região do Vale do Jaguaribe, no Estado do Ceará, porém este movimento já se encerrou. A situação segue normalizada nos demais estados.  

A paralisação já ocasionou diversos prejuízos a vários empresários brasileiros, por conta da perda de cargas na estrada, resultando também no desabastecimento de supermercados em algumas regiões.

Em Mossoró, os salineiros estão com dificuldades para conseguir caminhões para transportar sal para as regiões Centro Oeste e Sul do Brasil.

Em contato com o MOSSORÓ HOJE, dois empresários confirmaram que esta semana já foi difícil embarcar tudo que foi comercializado. Para a próxima semana, eles esperam redução no número de caminhões ainda maior, algo torno de 40%.

Notas

Tekton

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário