21 JUL 2024 | ATUALIZADO 13:56
NACIONAL
20/06/2024 11:33
Atualizado
20/06/2024 11:33

Petrobras está sob novo comando; Magda Chambriard tomou posse nesta quarta (19)

A+   A-  
A cerimônia de posse da nova presidenta da estatal contou com a presença do do presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, do ministro de Minas e Energia, Alexandre Silveira, mais seis ministros, além de presidentes de estatais e outras autoridades. O evento ocorreu no Centro de Pesquisas (Cenpes) da companhia.
Imagem 1 -  Petrobras está sob novo comando; Magda Chambriard tomou posse nesta quarta (19). A cerimônia de posse da nova presidenta da estatal contou com a presença do  do presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, do ministro de Minas e Energia, Alexandre Silveira, mais seis ministros, além de presidentes de estatais e outras autoridades. O evento ocorreu no Centro de Pesquisas (Cenpes) da companhia.
Petrobras está sob novo comando; Magda Chambriard tomou posse nesta quarta (19). A cerimônia de posse da nova presidenta da estatal contou com a presença do do presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, do ministro de Minas e Energia, Alexandre Silveira, mais seis ministros, além de presidentes de estatais e outras autoridades. O evento ocorreu no Centro de Pesquisas (Cenpes) da companhia.

Em solenidade realizada no Rio de Janeiro, nesta quarta-feira (19/06), Magda Chambriard tomou posse como presidente da Petrobras, com a presença do presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, do ministro de Minas e Energia, Alexandre Silveira, mais seis ministros, além de presidentes de estatais e outras autoridades.

No evento, que ocorreu no Centro de Pesquisas (Cenpes) da companhia, a nova presidente ressaltou a importância dos investimentos em exploração e produção para financiar a transição energética e anunciou a antecipação para o último trimestre deste ano do início da operação do FPSO Maria Quitéria, que será instalado no campo de Jubarte, na porção capixaba da Bacia de Campos.

“Mesmo quando o petróleo não for mais o motivo de existência da Petrobras, ela ainda será uma empresa de energia, refinando biodiesel, produzindo hidrogênio verde e outras soluções sustentáveis. A Petrobras crescendo, todos ganham. Quanto mais lucro, haverá mais investimentos, mais impostos retornando para os estados e municípios”, disse o presidente Lula.

Em seu discurso de posse, Magda Chambriard destacou a importância da Petrobras para o Brasil e os brasileiros, os desafios para o futuro e novas frentes de investimentos da companhia.

“O que vamos fazer na Petrobras está registrado em nosso Plano Estratégico, que envolve potencial para gerar centenas de milhares de empregos diretos e indiretos, além de expressivos recursos para União, estados e municípios em participações governamentais. Vamos tornar realidade o que foi planejado, com celeridade”, garantiu.

A nova presidente declarou ainda que vai cumprir o planejamento prezando pela governança e por resultados empresariais robustos, com a rentabilidade e eficiência que o mercado e os brasileiros esperam.

"Nosso Plano estabelece a trajetória que a companhia irá percorrer como uma líder brasileira da transição energética justa e inclusiva. Nessa transição, nossos ativos de petróleo e gás e nossas plantas de refino serão fortalecidos com investimentos consistentes e tempestivos, reduzindo progressivamente as emissões de carbono”, informou.

A importância de repor reservas de petróleo e gás natural para garantir a segurança energética nacional durante a transição energética foi outro tema abordado por Magda Chambriard.

“É fundamental desenvolver nossas fronteiras exploratórias, como as da Margem Equatorial e do Sul do Brasil, sempre com rigorosos padrões de segurança, em absoluta conformidade com a legislação ambiental e com os processos de licenciamento”, reforçou.

O ministro Alexandre Silveira endossou o posicionamento de Magda sobre a necessidade de reposição de reservas. Ele defendeu que seja encontrada, por meio do diálogo, uma solução para o licenciamento do projeto da Petrobras em águas profundas do Amapá.

"A pesquisa da Margem Equatorial é uma questão de soberania nacional e responsabilidade com os brasileiros, um caminho que trilharemos de forma ambientalmente segura para conhecer o potencial de pluralidade das nossas riquezas rumo à independência energética. Uma Petrobras mais forte vai gerar ainda mais riqueza para o Brasil", disse o ministro.

Também estiveram presentes na solenidade a primeira-dama, Janja Lula da Silva, e os ministros da Fazenda, Fernando Haddad; da Casa Civil, Rui Costa; da Gestão e da Inovação em Serviços Públicos, Esther Dweck; da Ciência, Tecnologia e Inovação, Luciana Santos; da Cultura, Margareth Menezes; e o ministro interino da Secom, Laércio Portela. O prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes; a governadora do Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra; o presidente do BNDES, Aloizio Mercadante; o presidente da Caixa, Carlos Vieira; a deputada Benedita da Silva; o diretor-geral da ANP, Rodolfo Saboia; o presidente do CA da Petrobras, Pietro Mendes; o coordenador geral da Federação Única dos Petroleiros (FUP), Dayvid Bacelar; e o secretário-geral da Federação Nacional dos Petroleiros (FNP), Adaedson Costa também prestigiaram o evento.


Notas

Relativa

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário