21 JUL 2024 | ATUALIZADO 13:56
ESTADO
04/07/2024 12:22
Atualizado
04/07/2024 12:22

Pedra fundamental do Centro de Distribuição Internacional do Correios deve ser lançada até o fim do ano

A+   A-  
A estrutura logística será construída no Rio Grande do Norte. O anúncio foi feito pelo presidente dos Correios, Fabiano Silva dos Santos, nesta terça-feira (03), em Brasília, durante encontro com a governadora Fátima Bezerra. A unidade vai atender o aumento da demanda de produtos importados no Nordeste. O projeto está na fase de revisão dos instrumentos que possibilitam as contratações e parcerias.
Imagem 1 -  Pedra fundamental do Centro de Distribuição Internacional do Correios deve ser lançada até o fim do ano. A estrutura logística será construída no Rio Grande do Norte. O anúncio foi feito pelo presidente dos Correios, Fabiano Silva dos Santos, nesta terça-feira (03), em Brasília, durante encontro com a governadora Fátima Bezerra. A unidade vai atender o aumento da demanda de produtos importados no Nordeste. O projeto está na fase de revisão dos instrumentos que possibilitam as contratações e parcerias.
Pedra fundamental do Centro de Distribuição Internacional do Correios deve ser lançada até o fim do ano. A estrutura logística será construída no Rio Grande do Norte. O anúncio foi feito pelo presidente dos Correios, Fabiano Silva dos Santos, nesta terça-feira (03), em Brasília, durante encontro com a governadora Fátima Bezerra. A unidade vai atender o aumento da demanda de produtos importados no Nordeste. O projeto está na fase de revisão dos instrumentos que possibilitam as contratações e parcerias.

A Empresa Brasileiro de Correios e Telégrafos (ECT) deve lançar até o fim do ano a pedra fundamental do novo Centro de Distribuição Internacional.

A estrutura logística será construída no Rio Grande do Norte. O anúncio foi feito pelo presidente dos Correios, Fabiano Silva dos Santos, nesta terça-feira (03), em Brasília, durante encontro com a governadora Fátima Bezerra.

A unidade vai atender o aumento da demanda de produtos importados no Nordeste. O projeto está na fase de revisão dos instrumentos que possibilitam as contratações e parcerias.

“Nossos projetos aqui estão bem adiantados. Então, eu não vejo a hora de voltar para o Rio Grande do Norte só para inaugurar a pedra fundamental da construção do centro. Pode contar com isso, porque estamos trabalhando a todo vapor”, disse Fabiano Silva Santos.

No primeiro momento, a implantação do polo logístico trará empregos diretos, indiretos e geração de renda. Outro benefício será a disponibilidade de transporte (fluxo de volta das aeronaves) para levar produtos do RN e do Nordeste ao exterior nos aviões cargueiros que chegarão no Aeroporto Internacional Governador Aluízio Alves, em São Gonçalo do Amarante, na Grande Natal.

Segundo a governadora Fátima Bezerra, a expectativa é que o novo Centro de Distribuição amplie a capacidade logística do Rio Grande do Norte. “O cenário é de que isso [lançamento da pedra fundamental] aconteça no segundo semestre. Esperamos que o presidente Lula venha para a cerimônia”, disse ela.

De acordo com os Correios, 25% das mercadorias importadas que chegam ao Brasil para distribuição, via Correios, têm o Nordeste como destino. O benefício imediato para a população será a redução do tempo e do custo de entrega.

O outro benefício é a que nova estrutura logística trará oportunidade de fomento de novos negócios baseados em marketplaces (espécie de shopping center online), onde diferentes vendedores podem anunciar seus produtos, ajudando a impulsionar as vendas por meio da internet.

Também participaram da audiência em Brasília Getúlio Marques, diretor de Gestão de Pessoas dos Correios; Guia Dantas, assessora especial de Governo e Danúbia Régia, representação do Governo em Brasília.


Notas

Relativa

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário