21 JUL 2024 | ATUALIZADO 16:16
ECONOMIA
Da redação / Com informações da Aneel
26/01/2016 21:39
Atualizado
13/12/2018 05:09

Aneel aprova redução no pagamento extra na conta de luz a partir de fevereiro

A+   A-  
A Agência Nacional de Energia Elétrica dividiu a bandeira vermelha em dois patamares e autorizou a redução da tarifa na bandeira vermelha 1, já a partir do próximo mês.
Imagem 1 -  Aneel aprova redução no pagamento extra na conta de luz a partir de fevereiro
Internet

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou na tarde dessa terça-feira (26), a criação de um novo patamar para as bandeiras tarifárias, além da redução dos valores que serão cobrados a partir de fevereiro. De acordo com os novos patamares, o consumidor deve pagar 3% a menos na conta de energia.

O sistema de bandeiras adicionam um encargo à conta de luz para custear as usinas térmicas. Até o momento, a bandeira vermelha encarecia a conta em R$ 4,50 a cada 100 KWh consumidos. No próximo mês, o consumidor receberá em sua conta de luz o sinal de bandeira vermelha patamar 1, mais barata que a bandeira vermelha vigente até janeiro.

De acordo com a decisão da Aneel, o novo valor da bandeira vermelha patamar 1 será de R$ 3,00 a cada 100 kilowatts-hora consumidos. Já a bandeira vermelha patamar 2 continua a encarecer a conta de luz em R$ 4,50 a cada 100KWh consumidos.

As outras cores, verde e amarela não foram repartidas, como a vermelha. Porém, o valor da bandeira amarela diminuiu de R$ 2,50 a cada 100KWh consumidos para R$ 1,50 a cada KWh consumidos. A bandeira verde, como agora, continua não adicionando qualquer valor à conta de luz.

Entenda as bandeiras


De acordo com a Aneel, as cores das bandeiras mudam de acordo com a usina térmica mais cara que deve ser acionada.

Bandeira verde é acionada sempre que as térmicas não custem mais do que R$ 211,00 por MWh. A amarela entra em vigor quando as usinas custam entre esse valor e R$ 422,00 por MWh.

A vermelha 1, agora vale para as térmicas que custem entre R$ 422,00 e e R$ 610,00 por MWh. A vermelha 2 entra em vigor para pagar as usinas que custam mais do que isso.

Notas

Relativa

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário