23 FEV 2024 | ATUALIZADO 00:32
ECONOMIA
Da Agência Brasil
25/02/2015 12:50
Atualizado
13/12/2018 01:33

Agência de classificação de risco rebaixa nota da Petrobras

A+   A-  
Com o rebaixamento, a estatal perde o grau de investimento e passa para o grau especulativo, indicando que investir na petrolífera brasileira passou a ser uma operação mais arriscada.
Imagem 1 -  Agência de classificação de risco rebaixa nota da Petrobras
Fábio Motta / AE

A agência de classificação de risco Moody"s rebaixou a nota da Petrobras da Baa3 para Ba2. Com isso, a estatal perde o grau de investimento e passa para o grau especulativo, indicando que investir na petrolífera brasileira passou a ser uma operação mais arriscada.

Das três maiores agências de classificação de risco, a Moody"s é a primeira a rebaixar a classificação da Petrobras. As outras duas são a Fitch e a Standard & Poor"s.

A classificação de risco, ou rating da tradução em inglês, é a nota dada por instituições especializadas em análise de crédito, chamadas agências classificadoras de risco. Essas agências avaliam a capacidade e a disposição do emissor de um título em honrar, pontual e integralmente, os pagamentos de sua dívida.

O rating é um indicador relevante para os investidores, uma vez que fornece opinião a respeito do risco de crédito da dívida do país analisado.

Em discurso durante a entrega de casas do Programa Minha Casa, Minha Vida na Bahia, nesta quarta-feira (25), a presidenta Dilma Rousseff disse que o rebaixamento da nota pela Moody"s demonstra “falta de conhecimento” sobre a empresa.

“É uma falta de conhecimento do que está acontecendo na Petrobras. Agora, não tenho dúvida de que é uma empresa com grande capacidade de se recuperar disso, sem grandes consequências”, disse a presidenta.

“O governo sempre vai tentar evitar o rebaixamento, isso é absolutamente natural, lamentamos que não tenha tido correspondência por parte da agência, mas acho que isso está superado”, acrescentou.

Notas

Tekton

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário