15 SET 2019 | ATUALIZADO 10:41
Will Vicente

Câmara Municipal de Mossoró em chamas

Vereadores transformam Câmara Municipal em ringue em sessão ordinária de hoje
18/03/2015 18:45
Atualizado
14/12/2018 02:24
A+   A-  
Imagem 1 -  Câmara Municipal de Mossoró em chamas

Vereadores discutem na CMMOntem estava só esquentando. Hoje, pegou fogo a Câmara Municipal de Mossoró. A discussão começou com apelo de Genivan Vale contra o que chama de "tentativa de calar a oposição" e contra declarações do vereador Manoel Bezerra que, segundo ele, o ofendeu com acusações de cunho pessoal. Depois, outros vereadores se alteraram e entraram em outras questões. A gritaria foi grande.

Detector de metais na CMM

O vereador Tomaz Neto, no calor das discussões, solicitou ao presidente da CMM, Jório Nogueira, a instalação de detector de metais na entrada da Câmara Municipal. Denunciou, emocionado, que está sendo ameaçado por servidores da Casa, que andam armados. "Eu não posso estar sendo ameaçado por estar fazendo o meu trabalho", afirmou. Alguns vereadores, inclusive da bancada governista, foram solidários, mas outros pediram para ele "dar nome aos bois".

Visita adiada

O Secretário do Estado de Saúde Pública não vem mais a Mossoró amanhã. A informação foi repassada pela assessoria de imprensa da Sesap. Eles alegaram motivos internos e afirmaram que a visita vai ficar para "outro momento". A visita do Secretário está entre as exigências dos médicos cooperados para voltar a atender no Hospital da Mulher.

Anestesia genuinamente mossoroense

Os anestesiologistas de Mossoró não queriam, mas agora querem trabalhar na Casa de Saúde Dix-Sept Rosado. Eles buscaram apoio dos vereadores, ao lado do presidente da Clínica de Anestesiologia de Mossoró (CAM), Ronaldo Fixina, para solicitar à Prefeitura a participação no contrato para as cirurgias eletivas, que atualmente tem a participação de profissionais de Fortaleza. Uma reunião deverá ser marcada com a secretária de saúde na próxima semana.

Insistência

Mais parece peregrinação. Os guardas alunos foram hoje, mais uma vez, em busca dos vereadores. Eles querem ser lembrados para finalmente serem nomeados Guardas Civis Municipais. A Prefeitura já avisou que eles serão chamados para conversa em abril, quando se terá um novo diagnóstico do limite prudencial no município.

Barracas na rua

Os ambulantes ganharam mais um prazo para permanecerem nas ruas. Em reunião ontem com a Prefeitura, o Ministério Público e os comerciantes informais, o juiz Pedro Cordeiro orientou que o prefeito Francisco José Junior busque uma outra maneira de alocar os barraqueiros. Eles querem que a prefeitura encontre um lugar em que não tenham que pagar aluguel. A prefeitura tem seis meses para uma outra solução.

Queda de braço

Hoje os professores da rede municipal pararam as atividades. E se depender da proposta da prefeitura para o terço de horas dos professores, a situação pode ficar mais grave. A presidente do Sindiserpum, Marleide Cunha, disse, no programa Cenário Político da TV Cabo Mossoró (TCM), que se a Prefeitura continuar com a mesma proposta, vai ter greve por tempo indeterminado.

Meninos bonzinhos

Os presos do Centro de Detenção Provisória de Apodi promoveram, ao invés de rebelião, orações com pedidos de paz. Nem parece que têm motivos para estarem ali. De acordo com um agente penitenciário, a ideia foi dos próprios presos, que quiseram mostrar o bom exemplo. O governo precisa correr para descobrir o que é feito com esses meninos e seguir o exemplo no Estado.

Notas

News Center

Publicidades

MOSSORÓ Vanderlanio

Outras Notícias

Deixe seu comentário