22 ABR 2024 | ATUALIZADO 16:20

COLUNA ESPLANADA

  [COLUNA ESPLANADA] A proposta da Eletrobras de reduzir em 12,5% o salário dos servidores que ganham até R$ 15,5 mil irritou o Governo federal - sócio não controlador mais -, e aumentou o clima de insatisfação na empresa, privatizada no final do Governo de Jair Bolsonaro. Os 10 diretores que sugeriram o corte de salários, com o pretexto de reduzir despesas, receberam o equivalente a R$ 663 mil por mês ao longo do ano passado. Para o Governo, a contradição entre as polpudas remunerações dos diretores e o arrocho no salário de 8 mil servidores é uma afronta à boa administração de uma empresa do tamanho da Eletrobras. A União detém 43% da empresa. Mas, com as regras criadas na privatização, só vota como se fosse dona de 10% das ações. Em ação no STF, o Governo pede para recuperar o poder de voto proporcional ao controle acionário, alterado na privatização.
[COLUNA ESPLANADA] Proposta da Eletrobras de reduzir salários de servidores irrita o Governo

15/04/2024 08:30

A proposta da Eletrobras de reduzir em 12,5% o salário dos servidores que ganham até R$ 15,5 mil irritou o Governo federal - sócio não controlador mais -, e aumentou o clima de insatisfação na empresa, privatizada no final do Governo de Jair Bolsonaro. Os 10 diretores que sugeriram o corte de salários, com o pretexto de reduzir despesas, receberam o equivalente a R$ 663 mil por mês ao longo do ano passado. Para o Governo, a contradição entre as polpudas remunerações dos diretores e o arrocho no salário de 8 mil servidores é uma afronta à boa administração de uma empresa do tamanho da Eletrobras. A União detém 43% da empresa. Mas, com as regras criadas na privatização, só vota como se fosse dona de 10% das ações. Em ação no STF, o Governo pede para recuperar o poder de voto proporcional ao controle acionário, alterado na privatização.

  [COLUNA ESPLANADA] Um dos atalhos para frear temas polêmicos no Congresso é a criação dos grupos de trabalho que raramente concluem os trabalhos em curto prazo. Aconselhado por líderes, o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), recorreu à saída para travar o projeto das fake news e esfriar os ânimos em meio ao embate entre Elon Musk e o ministro do STF Alexandre de Moraes.
[COLUNA ESPLANADA] Lira cria grupo de trabalhado para tentar travar projeto das fake news

11/04/2024 09:19

Um dos atalhos para frear temas polêmicos no Congresso é a criação dos grupos de trabalho que raramente concluem os trabalhos em curto prazo. Aconselhado por líderes, o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), recorreu à saída para travar o projeto das fake news e esfriar os ânimos em meio ao embate entre Elon Musk e o ministro do STF Alexandre de Moraes.

  [COLUNA ESPLANADA] Os auditores fiscais federais agropecuários do Ministério da Agricultura, que fazem a fiscalização de todos os frigoríficos do País, deflagraram operação tartaruga. Por ordem do presidente Lula da Silva, o ministro Carlos Fávaro determinou a criação de um Grupo de Trabalho para a regulamentação do autocontrole nos estabelecimentos. Com essa ferramenta, os auditores perdem muito poder dentro da pasta, já que cada frigorífico passa a fazer sua própria fiscalização e sem a participação dos servidores. O secretário de Defesa Agropecuária, Carlos Goulart, é o presidente do GT que tem no máximo 60 dias para encerrar o serviço. A categoria ameaça entrar em greve.
[COLUNA ESPLANADA] Auditores fiscais federais do Ministério da Agricultura ameaçam greve

10/04/2024 10:58

Os auditores fiscais federais agropecuários do Ministério da Agricultura, que fazem a fiscalização de todos os frigoríficos do País, deflagraram operação tartaruga. Por ordem do presidente Lula da Silva, o ministro Carlos Fávaro determinou a criação de um Grupo de Trabalho para a regulamentação do autocontrole nos estabelecimentos. Com essa ferramenta, os auditores perdem muito poder dentro da pasta, já que cada frigorífico passa a fazer sua própria fiscalização e sem a participação dos servidores. O secretário de Defesa Agropecuária, Carlos Goulart, é o presidente do GT que tem no máximo 60 dias para encerrar o serviço. A categoria ameaça entrar em greve.

  [COLUNA ESPLANADA] A despeito das especulações sobre minirreforma na Esplanada, o presidente Lula da Silva deve arrumar primeiro a cozinha. Os palacianos Rui Costa (Casa Civil) e Miriam Belchior (secretária-executiva da Casa) mal se falam, garante quem acompanha a rotina. Belchior não repassa todos os assuntos que trata direto com o presidente, em especial projetos do PAC III. Os colegas palacianos tentam, sem sucesso, armistício entre a dupla ou saída honrosa para Belchior, já que Costa é da cota do senador Jaques Wagner (PT-BA), o conselheiro do presidente – e quem o Barba gostaria que assumisse o posto desde o início. Tem ingrediente eleitoral nesse cenário. Miriam não tem voto, é a face técnica do Governo – herdada da gestão Dilma Rousseff. Já Costa vem da Bahia, que deu 1,5 milhão de votos de frente para Lula na eleição de 2022 contra Jair Bolsonaro.
[COLUNA ESPLANADA] Minirreforma na Esplanada deve começar pela cozinha

09/04/2024 09:13

A despeito das especulações sobre minirreforma na Esplanada, o presidente Lula da Silva deve arrumar primeiro a cozinha. Os palacianos Rui Costa (Casa Civil) e Miriam Belchior (secretária-executiva da Casa) mal se falam, garante quem acompanha a rotina. Belchior não repassa todos os assuntos que trata direto com o presidente, em especial projetos do PAC III. Os colegas palacianos tentam, sem sucesso, armistício entre a dupla ou saída honrosa para Belchior, já que Costa é da cota do senador Jaques Wagner (PT-BA), o conselheiro do presidente – e quem o Barba gostaria que assumisse o posto desde o início. Tem ingrediente eleitoral nesse cenário. Miriam não tem voto, é a face técnica do Governo – herdada da gestão Dilma Rousseff. Já Costa vem da Bahia, que deu 1,5 milhão de votos de frente para Lula na eleição de 2022 contra Jair Bolsonaro.

  [COLUNA ESPLANADA] A Polícia Federal abriu investigação contra 10 servidores da Penitenciária Federal de Segurança Máxima de Mossoró. Seriam suspeitos de facilitar a fuga dos dois detentos ligados ao Comando Vermelho. Como a Coluna já publicou, há suspeita de que todos estavam num surreal “home-office”. E não seria a 1ª vez, de tanto que os funcionários consideravam... segura a prisão.
[COLUNA ESPLANADA] Servidores estariam em “home-office” durante fuga de detentos em Mossoró

08/04/2024 09:38

A Polícia Federal abriu investigação contra 10 servidores da Penitenciária Federal de Segurança Máxima de Mossoró. Seriam suspeitos de facilitar a fuga dos dois detentos ligados ao Comando Vermelho. Como a Coluna já publicou, há suspeita de que todos estavam num surreal “home-office”. E não seria a 1ª vez, de tanto que os funcionários consideravam... segura a prisão.


Notas

Tekton

Publicidades