23 FEV 2019 | ATUALIZADO 18:10
POLÍCIA

Consultor financeiro baleado na coxa por possível assaltante morre em bairro nobre de Mossoró

Vítima teria sofrido tiro na coxa perto do Colégio Elizeu Viana, no bairro Nova Betânia e, numa tentativa de fugir dos assaltantes, bateu na lateral de uma viatura da Força Nacional; Morreu no local
Da redação
14/05/2018 19:57
Atualizado
13/12/2018 11:30
A+   A-  
Consultor financeiro baleado na coxa por possível assaltante morre em bairro nobre de Mossoró
A centésima vítima de Conduta Violenta Letal e Intencional em Mossoró (CVLIs), neste ano de 2018, é o jovem Everton Pinto Tomaz, de 28 anos, que exerce a função de consultor financeiro da Embracom, em Mossoró-RN.

Tonton, como era mais conhecida a vítima entre os amigos, teria sido vítima de um tiro na coxa disparado por assaltantes, quando dirigia um HB20 na Rua Alaíde da Escóssia, bairro Nova Betânia, região nobre de Mossoró.

Os atiradores estariam num Fiat Punto preto. Após ter sido baleado, Tonton teria tentado fugir dos assaltantes, porém, um quarteirão à frente ele bateu na lateral de uma viatura da Força Nacional e um Ônix.

O tiro teria acertado a veia femoral e, por mais que os profissionais de saúde tivessem se esforçado, não conseguiram salva-lo. Morreu no local que sofreu acidente com o veículo da Força Nacional e do Onix.

Tonton tinha bacharelado em Ciência e Tecnologia e engenharia pela Universidade Federal Rural do Semi Árido. Morava na Rua Doutor Charley, no conjunto Inocop, no Grande Alto São Manoel.

Não tinha qualquer envolvimento com atividade ilícita. Trabalhava como consultor financeiro da Embracom, filial de Mossoró-RN.

Os policiais civis de Plantão foram acionados ao local pelos policiais da Força Nacional. O Instituto Técnico-científico de Perícia também foi acionado ao local.

O caso, na possibilidade de se configurar latrocínio, deve ser investigado pela Delegacia Especializada em Furtos e Roubos, que tem a frente Luiz Fernando Sávio Eliezer dos Santos.

No caso de se configurar que se trata de um homicídio, deve ser investigado pelos delegados Liana Aragão e Rafael Arraes da Divisão de Homicídio e Proteção a Pessoa de Mossoró.

Notas

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário