17 JAN 2019 | ATUALIZADO 18:28
MOSSORÓ

HRTM faz captação de órgão para pacientes de Fortaleza, Curitiba e Natal

Os órgãos captados no HRTM, por uma equipe bem treinada, seguiram de avião para os estados do Ceará (fíga) e Parana (coração). Os rins e córneas foram levadas para dois pacientes em Natal.
11/01/2019 23:04
Atualizado
12/01/2019 09:53
A+   A-  
HRTM faz captação de órgão para pacientes de Fortaleza, Curitiba e Natal
Equipe preparada para embarcar para o Ceará, Paraná e Natal com os órgãos acomodados em caixas térmicas. O médico Fernando Albuerne informou que nesta sexta-feira, 11, foi realizada a décima sexta captação de órgãos no Hospital Regional Tarcísio Maia

O médico Fernando Albuerne informou que nesta sexta-feira, 11, foi realizada a décima sexta captação de órgãos no Hospital Regional Tarcísio Maia, em Mossoró-RN.

Os órgãos captados no HRTM, por uma equipe bem treinada, seguiram de avião para os estados do Ceará (fíga) e Parana (coração).

Os rins e córneas foram levadas para dois pacientes em Natal.

O doador é um cidadão da cidade de Apodi, que havia dado entrada no HRTM no dia  31 de dezembro alegando dores na cabeça.

No dia 1 de janeiro o quadro de saúde piorou e foi internado na UTI.  Quarta-feira, dia 9, a família foi avisada do quadro de morte cerebral.

Com a morte cerebral constatada, os profissionais iniciaram o que eles chamam de protocolo que foi concluído às 7 horas de sexta-feira.

Para acontecer a doação do órgãos de um paciente,  é preciso primeiro a família assinar a autorização. 

Uma vez assinado, os dados do paciente doador são inseridos no Sistema Nacional de Transplantes.

Daí o Sistema Nacional de Transplantes localiza os pacientes que estão aguardando em fila pela doação daquele órgão.

Sendo compatível, começa o trabalho para a captação, transporte e a cirurgia de transplante.

No caso dos órgãos captados nesta sexta-feira, 11, o Sistema Nacional de Transplante localizou pessoas precisando em Fortaleza, Curitiba e Natal, respeitando a fila nacional.

Os aviões dos Governos do Estado foram acionados para vir a Mossoró. Assim ocorreu.

“Doar é um ato muito nobre, de amor. Salva vidas”, destaca o médico Fernando Albuerne, que comanda o setor de captação e órgãos no HRTM. 


HRTM faz captação de órgão para pacientes de Fortaleza, Curitiba e Natal

Notas

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário