23 JUL 2019 | ATUALIZADO 09:01
EDUCAÇÃO

Isolda cobra ao MEC regularização dos estudantes aprovados no FIES

A deputada apresentou um requerimento na Assembleia Legislativa do RN para que o MEC resolva, o mais rápido possível, a situação dos estudantes aprovados no financiamento. “Quanto tempo a mais de aula esses estudantes vão precisar perder até que resolvam esse erro?”.
03/04/2019 09:27
Atualizado
03/04/2019 09:28
A+   A-  
Isolda cobra ao MEC regularização dos estudantes aprovados no FIES
Deputada questiona o MEC sobre o motivo da demora em resolver a situação dos estudantes.

A deputada estadual Isolda apresentou, nesta terça-feira (02), requerimento na Assembleia Legislativa do RN para que o MEC resolva a situação dos estudantes aprovados no Programa de Financiamento Estudantil do Governo Federal (FIES).

Milhares de estudantes que dependem do FIES ainda não conseguiram começar a frequentar as aulas porque estão sem acesso ao documento que liberaria o recurso na Caixa Econômica.

O programa oferece 100 mil contratos de financiamento em cursos de graduação em universidades particulares.

O resultado dos selecionados saiu no mês de fevereiro e os alunos precisam assinar o contrato até abril. No entanto, muitos ainda não conseguiram destravar a burocracia.

Segundo os estudantes, o MEC não enviou para as universidades a lista dos alunos com direito ao financiamento e, sem isso, as instituições não conseguem emitir o Documento de Regularidade de Inscrição (DRI).

O documento é um dos papéis exigidos pela Caixa Econômica Federal para fechar o contrato, assim adiando cada vez mais a formalização de contratação do financiamento dos estudantes.

Nas redes sociais diversos estudantes relatam que já tentaram contato com o MEC e nada acontece. A deputada Isolda Dantas questiona o ministério sobre o motivo de o problema estar demorando tanto para ser resolvido.

 “Quanto tempo a mais de aula esses estudantes vão precisar perder até que resolvam esse erro? Qual vai ser o prejuízo acadêmico para a eles? E por que estão demorando tanto tempo para resolver isso? Nós exigimos respostas”, disse Isolda.


Notas

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário