23 JUL 2019 | ATUALIZADO 09:01
NACIONAL

Cesta básica tem aumento de 20% em Natal; Salário mínimo não é suficiente

A capital do Rio Grande do Norte é a terceira com maior alta acumulada do valor da cesta básica em 2019. Segundo o estudo do Dieese, o salário mínimo necessário para a manutenção de uma família de quatro pessoas deveria equivaler a R$ 4.385,75.
COM INFORMAÇÕES DO G1
08/05/2019 08:35
Atualizado
08/05/2019 08:36
A+   A-  
Cesta básica tem aumento de 20% em Natal; Salário mínimo não é suficiente
O estudo foi realizado e todas as capitais do país e todas apresentaram altas.
FOTO: DIVULGAÇÃO

O custo da cesta básica aumentou em todas as capitais do país, segundo a Pesquisa Nacional da Cesta Básica de Alimentos, divulgada nesta terça-feira (7).

Segundo o estudo, que é realizado mensalmente pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) em 18 cidades, Natal é a terceira com a maior alta acumulada de 2019: 20,12%.

Ainda de acordo com o Dieese, as altas mais expressivas ocorreram em Campo Grande (10,07%), São Luís (7,10%), Aracaju (4,94%) e Vitória (4,77%).

A capital com a cesta mais cara foi São Paulo (R$ 522,05), seguida pelo Rio de Janeiro (R$ 515,58) e Porto Alegre (R$ 499,38). Os menores valores médios foram observados em Salvador (R$ 396,75) e Aracaju (R$ 404,68).


ACUMULADO EM 12 MESES

Em 12 meses, entre abril de 2018 e abril deste ano, todas as cidades tiveram alta. As mais expressivas foram Campo Grande (30,17%), Recife (25,19%) e João Pessoa (22,78%). A menor taxa acumulada foi anotada em Florianópolis (13,02%).


ACUMULADO 2019

Já tratando-se apenas de 2019, ou seja, nestes primeiros quatro meses do ano, todas as cidades também apresentaram alta acumulada – com destaque para Vitória (23,47%), Recife (22,45%) e Natal (20,12%). O menor aumento foi registrado em Florianópolis (5,35%).


SALÁRIO MÍNIMO

Em abril de 2019, o salário mínimo necessário para a manutenção de uma família de quatro pessoas deveria equivaler a R$ 4.385,75, ou 4,39 vezes o mínimo de R$ 998.

Notas

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário