18 NOV 2019 | ATUALIZADO 20:00
VARIEDADES

Você já parou pra pensar como seria a sua vida sem códigos de barras?

A criação do código de barras foi feita no ano de 1948 e já surgiu com o propósito de melhorar a etiquetagem de mercadorias e diminuir o tempo gasto com recontagem nos supermercados.
09/07/2019 15:41
Atualizado
09/07/2019 21:59
A+   A-  
Imagem 1 -

Existem muitas coisas que por serem cotidianas acabamos não atribuindo a devida importância, concorda? Estas coisas são primordiais para nossa vida e nem pensamos sobre elas no dia a dia!  

Uma destas coisas fundamentais para o bom funcionamento da sociedade em que vivemos é o código de barras. Ele é um código composto por um conjunto numérico e gráfico único que costuma estar em todos os produtos que vendemos ou compramos. 

Você provavelmente já se deparou com um código de barras nos produtos. Seja no supermercado, na perfumaria, na farmácia, entre outros estabelecimentos, o código está presente em quase todos os tipos de produtos.  

Com ele, é possível saber informações fundamentais sobre cada item presente em listas de compras ou na lista de vendas. É através do código de barras que os clientes nos lugares físicos têm acesso fácil aos preços exatos. 

É também através do código de barras que as empresas acessam com mais facilidade as informações sobre lote, características e tipo do produto. E a utilização do código de barras nas empresas possibilita maior controle e rastreabilidade nos itens que serão vendidos.  

Por isso, e por mais vários outros motivos que você verá neste artigo, hoje abordaremos a história do código de barras e sua importância. Assim, você saberá como seria sua vida sem código de barras! Confira!  

História do Código de Barras

A vida sem o código de barras era muito mais árdua do que você pode imaginar. A invenção deste código que utilizamos diariamente revolucionou e facilitou imensamente a vida de todas as pessoas inseridas na sociedade.

A partir do momento em que o código de barras foi inventado e passou a ser utilizado, ele começou a contribuir para a comercialização de produtos e, também, para a forma de identificação de cada um deles. Então, a seguir conheça a história do código de barras! 

Origem do Código de Barras

A criação do código de barras foi feita no ano de 1948 e já surgiu com o propósito de melhorar a etiquetagem de mercadorias e diminuir o tempo gasto com recontagem nos supermercados. Dessa forma, o objetivo era aumentar a produtividade no comércio.

O sistema de código único foi originado graças à uma conversa entre o diretor do Instituto de Tecnologia Drexel na Filadélfia, Estados Unidos, e o dono de uma rede de supermercados.  

Nesta conversa, o dono da rede de supermercados pediu para o diretor do Instituto que ele criasse algum mecanismo capaz de aumentar o controle, de forma automatizada, sobre cada mercadoria que entrava e saia de suas lojas.

Assim, ao ouvir a conversa, um estudante de graduação chamado Bernard Silver, contou para o seu amigo Norman Joseph Woodland sobre o que tinha escutado.  

Então, o estudante Norman Joseph Woodland passou a trabalhar em uma solução e depois de alguns meses de trabalho apresentou para o seu amigo a criação do sistema de código de barras. E no dia 20 de outubro de 1949 os dois fizeram o pedido de patenteamento. 

O primeiro código de barras tinha um visual bastante diferente dos códigos que encontramos hoje nos produtos. Ele era composto por círculos parecidos com alvos e sua aparência gerou o apelido Bull’s Eye, semelhante ao termo em português “na mosca”.  

Criação do Leitor de Código de Barras e Mudança na Aparência do Código


Os amigos, Silver e Woodland, também criaram o primeiro leitor de código de barras e eles venderam a ideia para a Philco, no ano de 1962. Com o tempo a Philco revendeu a patente para a RCA e junto com outras indústrias estabeleceram regras para desenvolver o código.

A primeira demonstração pública do código apresentou problemas na leitura, assim, a IBM e Woodland, criaram o código de barras com a aparência que conhecemos hoje, ou seja, com linhas verticais de larguras diferentes.  

O primeiro produto com o novo código criado foi testado pela primeira vez no dia 26 de junho de 1974, em um supermercado em Troy, Ohio. O produto era uma caixa de chicletes que está exposta, hoje em dia, no Museu Nacional de História Americana de Washington.

O novo código de barras conhecido como Código Nacional de Produtos passou a ser utilizado formalmente no Brasil em 29 de novembro de 1984.

Leia Mais:

- Como comprar código de barras para seus produtos

Vida do Consumidor Sem Código de Barras

Para os consumidores a vida sem código de barras seria catastrófica! Ele facilita imensamente nas compras realizadas em lojas físicas como em supermercados, farmácias e lojas de varejo, em geral.

Se o código de barras não existisse, os clientes gastariam muitas horas em filas imensas para que cada item de sua lista de compras fosse contabilizado e cobrado nos caixas das lojas. Os funcionários precisariam utilizar calculadoras para informar o valor final dos itens.

Isso sem contar como seria difícil transitar pelas lojas, uma vez que os funcionários, possivelmente, teriam que sempre fazer a recontagem dos produtos para efetuar novos pedidos de compras e confirmar que as contagens dos itens nos caixas foram corretas.  

Além disso, ao fazer compras online você não conseguiria ter uma rastreabilidade tão grande sobre a trajetória dos produtos que serão entregues em sua casa. A loja virtual e e-commerce teria bastante dificuldade em fornecer o status e dados sobre a entrega.

Imaginou o caos? Ele estaria presente em todos os comércios e coisas cotidianas que são muito simples de fazer hoje em dia, sem o código de barras as compras cotidianas seriam complexas e caóticas!

Vida das Empresas Sem Código de Barras

Apesar de todos empreendedores que atuam no comércio também serem afetados como consumidores em outros estabelecimentos, eles também sofreriam bastante sem o código de barras em suas empresas!

Os códigos únicos são extremamente importantes para obter informações sobre os produtos, assim como, saber a localização exata de cada um deles no estoque.

Sem o código de barras os funcionários precisariam contabilizar manualmente cada novo produto que entrasse e saísse no estoque. O processo de contagem manual é muito mais propenso a falhas, assim, os custos para correção de erros aumentariam bastante.

Além disso, cada etapa do processo logístico seria mais árdua e gastaria mais tempo, logo, diminuindo a produtividade e lucro da empresa.

Portanto, o código de barras é um dos principais responsáveis pela automação dos processos logísticos e melhorias no atendimento ao cliente. Sem ele, as empresas gastariam mais tempo e dinheiro. E teriam menos controle para a gestão empresarial!

Notas

Compra Notebook

Publicidades

Novas inscrições MOSSORÓ

Outras Notícias

Deixe seu comentário