17 FEV 2020 | ATUALIZADO 11:01
POLÍCIA

Pedreiro é executado a tiros no bairro Dom Jaime Câmara

Vítima estava indo ao trabalho quando foi abordada por elementos em uma motocicleta que efetuaram os disparos.
Da redação
01/09/2015 12:39
Atualizado
11/12/2018 20:40
A+   A-  
Imagem 1 -  Pedreiro é executado a tiros no bairro Dom Jaime Câmara
Ismael Sousa

Um homem de 40 anos foi assassinado a tiros na tarde desta terça-feira, 1º, no bairro Dom Jaime Câmara, região Leste de Mossoró. A vítima é o ex-presidiário Francisco Edson de Oliveira, natural de Caraúbas-RN, conhecido como "Chico de Cleidinha". Ele morreu antes de receber atendimento médico por parte do SAMU.

De acordo com informações da Polícia Militar (PM), que foi acionada para a ocorrência, a vítima estava indo para o trabalho, quando dois elementos, aparentemente menores de idade, abordaram ele na rua Coronel Solon de Andrade, próximo da Escola Girassol, e efetuaram os disparos.

Testemunhas relataram à polícia que a vítima ainda tentou correr dos atiradores entrando em uma residência, porém, ele não teve chance de se proteger dos tiros. Francisco foi atingido por vários disparos e morreu no local. Os criminosos fugiram em seguida com destino ignorado.

Uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) foi acionada para atender a ocorrência, mas a vítima estava em óbito. O corpo foi isolado para os trabalhos investigativos por parte da Delegacia de Homicídios de Mossoró (Dehom).

A Polícia Civil iniciou as investigações acerca do crime e deverá ouvir familiares da vítima. Até o momento, o crime ainda é um mistério, entretanto, a polícia não descarta a possibilidade de vingança.
Segundo o chefe de investigações da DEHOM, Eilson Bezerra, Francisco Edson já havia sido preso pela Delegacia de Narcóticos (Denarc) por tráfico de drogas. “Ele foi preso pelo envolvimento em trafico, mas atualmente estava trabalhando como pedreiro”, relatou o agente.

O corpo foi removido para a sede do Instituto Técnico e Científico de Polícia (ITEP) para autopsia, e em seguida será liberado aos familiares para velório e sepultamento. Este é o crime de número 109 registrado em Mossoró no ano de 2015.

Notas

KELLY

Publicidades

Bolsas 100% MOSSORÓ

Outras Notícias

Deixe seu comentário