20 FEV 2020 | ATUALIZADO 11:49
VARIEDADES

Escritor lança livro de contos sobre a força da mulher nordestina

O livro "Mulheres Fantásticas", de Clauder Arcanjo, foi lançado no dia 8 de outubro, em Mossoró. Ele dedicou o livro a também escritora Aila Almeida Mendes, que morreu em novembro 2017, após perder uma batalha contra o câncer; confira a entrevista que ele concedeu ao MOSSORÓ HOJE.
14/10/2019 15:29
Atualizado
16/10/2019 10:50
A+   A-  
Imagem 1 -  Escritor Clauber Arcanjo lança livro Mulheres Fantásticas, com contos sobre a força da mulher nordestina, uma justa homenagem a escritora e Aíla Almeida Mendes
Escritor Clauber Arcanjo lança livro Mulheres Fantásticas, com contos sobre a força da mulher nordestina, uma justa homenagem a escritora e Aíla Almeida Mendes
FOTO: CEZAR ALVES

No dia 5 de outubro o escritor Clauder Arcanjo lançou o livro “Mulheres Fantásticas”, na Doces e Salgados, em Mossoró.

Na ocasião, o escritor concedeu uma entrevista ao MOSSORÓ HOJE e contou um pouco da história do livro de contos, que fala sobre a força da mulher nordestina.

Clauder explicou que sempre quis contar histórias de mulheres fortes e foi amadurecendo a ideia, até ser desafiado pela também escritora Aila Almeida Mendes, a quem ele dedica o livro in memoriam. Aila faleceu em 19 de novembro de 2017, após perder a batalha contra um câncer.

“Eu escrevi ‘Para Aíla Sampaio, em memória, por ter me desafiado a escrever esses contos’. Ela me desafiou, eu escrevi o primeiro, mostrei a ela, ela adorou e ela estava escrevendo o segundo conto, já que era uma obra em parceria, quando infelizmente ela veio a iniciar o processo que a levou para os braços do senhor”, contou o escritor.

O escritor explica que as histórias do livro são fictícias, com a maior parte delas ambientadas em uma cidade também fictícias, criada pelo escritor. Contudo, é visível que todas as história “bebem um pouco da realizada, para da realidade criarem o fantástico”, conta.

“É um tributo às mulheres, mas também é um tributo aos contos. Eu acho que o leitor nordestino gosta de ler causos, gosta de ler contos e eu acho que ele vai gostar dessas histórias que são mulheres que se transformam em canção, em lua…”, explicou.

CONFIRA UM POUCO DA ENTREVISTA


Notas

Agradecimento TOP

Publicidades

Bolsas 100% MOSSORÓ

Outras Notícias

Deixe seu comentário