13 NOV 2019 | ATUALIZADO 20:15
ECONOMIA

RN vai receber metade do valor esperado com megaleilão do pré-sal

A União ofertou quatro áreas do pré-sal, na Bacia de Santos, com previsão de arrematar o maior valor já arrecadado no mundo em uma rodada de licitações de petróleo. Porém, dois blocos ficaram "encalhados". Com isso, o estado receberá R$ 159,5 milhões dos R$ 329 milhões que eram previstos.
COM INFORMAÇÕES DO G1
07/11/2019 15:29
Atualizado
07/11/2019 15:31
A+   A-  
Imagem 1 -
FOTO: TÂNIA REGO

Após o megaleilão do excedente da cessão onerosa do pré-sal, o Rio Grande do Norte deverá receber R$ 159,5 milhões, cerca de metade dos R$ 329 milhões que eram previstos.

A União ofertou quatro áreas do pré-sal, na Bacia de Santos, com previsão de arrematar o maior valor já arrecadado no mundo em uma rodada de licitações de petróleo. Porém, dois blocos ficaram "encalhados".

A expectativa era que o leilão arrecadasse R$ 106,6 bilhões com os bônus de assinatura dos quatro blocos oferecidos. Mas, sem interessados nas áreas de Atapu e Sépia, a arrecadação total ficou em R$ 69,96 bilhões.

Dos recursos arrecadados, uma parcela fixa de R$ 34,6 bilhões será paga à Petrobras, como parte da revisão do contrato de exploração na área. O valor restante será dividido da seguinte forma:

15%: estados e Distrito Federal

15%: municípios

3%: estado do Rio de Janeiro, onde estão as jazidas

67% para a União

Veja mais:

Petrobras e estatais chinesas arrematam maior bloco no leilão do pré-sal


USO

A lei determina que esse dinheiro tem de ser usado primordialmente para pagar dívidas previdenciárias. Em caso de sobrar algum valor após o cumprimento dessa obrigação, o excedente só pode servir a investimentos.

De acordo com o Instituto de Previdência do Rio Grande do Norte (IPE-RN), a previdência estadual apresenta déficit mensal de cerca de R$ 130 milhões.

Antes mesmo do leilão, a Secretaria Estadual de Planejamento e Finanças do Rio Grande do Norte informou que esse recurso vai fazer parte de uma "cesta de recursos extras", junto com a venda da folha salarial e antecipação dos royalties, que o governo pretende usar para pagamento do 13º salário de 2019.

O que sobrar - se sobrar - vai para o pagamento das folhas em atraso desde o governo anterior – ainda não há definição de qual delas poderá ser quitada. São três: o salário de novembro de 2018 para quem ganha acima de R$ 5 mil; o salário de dezembro de 2018 e o 13º de 2018.


Notas

Compra Notebook

Publicidades

Eleições 2020 MOSSORÓ

Outras Notícias

Deixe seu comentário