05 ABR 2020 | ATUALIZADO 17:23
MUNDO
28/01/2020 12:17
Atualizado
28/01/2020 12:17

Bolsonaro assina protocolos para estreitar relações comerciais com a Índia

A+   A-  
O presidente do Brasil e primeiro ministro indiano, Narendra Modi, fecharam 15 acordos e memorandos que vão desde a facilitação de investimento até a cooperação em bioenergia. Brasil e Índia querem dobrar o fluxo comercial entre os dois países, considerado baixo, de US$ 7 bilhões para 15 bilhões em 2022.
Imagem 1 -
FOTO: ALAN SANTOS/PR

O presidente Jair Bolsonaro esteve na Índia, em viagem oficial. No sábado (25), ele assinou 15 acordos de cooperação entre os dois países.

O primeiro compromisso oficial de Jair Bolsonaro em Nova Déli foi um encontro com o ministro dos negócios estrangeiros da Índia, seguido de uma recepção no palácio presidencial.

Bolsonaro participou da oferenda floral no memorial de Mahatma Gandhi, líder do processo de independência da Índia. As homenagens deram lugar aos negócios na reunião com o primeiro ministro Narendra Modi.

Em seu discurso, o primeiro-ministro Modi disse que Brasil e Índia são duas grandes democracias e países em desenvolvimento e falou de uma parceria estratégica. Disse que os dois governos têm ideologia e valores próximos.

Bolsonaro e Modi fecharam 15 acordos e memorandos que vão desde a facilitação de investimento até a cooperação em bioenergia.

Um dos acordos, relacionados a área de bioenergia, prevê a cooperação entre as duas nações na promoção da produção de biocombustíveis, como etanol, biodiesel, bioquerosene e biogás. Entre os materiais incluídos no acerto estão subprodutos da biomassa.

Um outros memorando apontou a implantação de ações de cooperação na exploração e comercialização no setor de petróleo e gás. Também foi estabelecida parceria para desenvolver pesquisas em recursos minerais e conhecimento geológico, bem como realização de atividades no segmento de mineração.

Os países decidiram estabelecer formas de atuação conjunta em segurança cibernética. A parceria envolverá o intercâmbio de informações, a partir dos marcos legais de cada nação, buscando contribuir para o fortalecimento dessa área em cada nação.

Outro acordo visou criar regras entres os dois países no setor de previdência social, com o objetivo de regular os benefícios previdenciários entre os dois países.

Para ampliar o combate a atividades criminosas, como corrupção e lavagem de dinheiro, as duas nações também se comprometeram em trabalhar juntas. Também foram firmadas parcerias nas áreas de cultura, recursos minerais, segurança cibernética, saúde e agricultura.

Os dois países firmaram entendimento com o objetivo de cooperar em ações de investigação e repressão a crimes. Entre as práticas abarcadas estão ilícitos como corrupção, lavagem de dinheiro, tráfico de pessoas, drogas, explosivos e terrorismo.

As representações diplomáticas se comprometeram, ainda, a atuar conjuntamente para facilitar os investimentos mútuos entre entes das duas nações. A intenção é formar um marco institucional que facilite e agilize os investimentos, a redução de riscos e a resolução de controvérsias.

Brasil e Índia querem dobrar o fluxo comercial entre os dois países, considerado baixo, de US$ 7 bilhões para 15 bilhões em 2022.

Quando a promessa de isentar os indianos de visto, esta não foi oficializada, mas Bolsonaro reafirmou o compromisso na conversa com Modi.


Notas

Compra Notebook

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário