03 AGO 2020 | ATUALIZADO 18:30
ESTADO
ANNA PAULA BRITO
02/07/2020 08:51
Atualizado
02/07/2020 09:30

Fragmentos de óleo voltam a aparecer em praias de 6 estados do Nordeste

A+   A-  
A informação foi confirmada pela Marinha do Brasil. Apenas os estados do Ceará, Paraíba e Pernambuco, não houve registro de resíduos de óleo. “Até o momento, as amostras analisadas indicam ser o mesmo tipo de óleo que chegou à costa brasileira, em 2019”, afirmou a Marinha por meio de nota.
Imagem 1 -  Fragmentos de óleo voltam a aparecer em praias de 6 estados do Nordeste. A informação foi confirmada pela Marinha do Brasil. Apenas os estados do Ceará, Paraíba e Pernambuco, não houve registro de resíduos de óleo. “Até o momento, as amostras analisadas indicam ser o mesmo tipo de óleo que chegou à costa brasileira, em 2019”, afirmou a Marinha por meio de nota.
Fragmentos de óleo voltam a aparecer em praias de 6 estados do Nordeste. A informação foi confirmada pela Marinha do Brasil. Apenas os estados do Ceará, Paraíba e Pernambuco, não houve registro de resíduos de óleo. “Até o momento, as amostras analisadas indicam ser o mesmo tipo de óleo que chegou à costa brasileira, em 2019”, afirmou a Marinha por meio de nota.
FOTO: DIVULGAÇÃO/MARINHA DO BRASIL

No início da noite desta quarta-feira (1º) a Marinha do Brasil informou que recolheu três quilos de pequenos fragmentos de óleo, na praia de Tabatinga, no Rio Grande do Norte. O material também foi encontrado em pequenas quantidades na Praia da Bica, em Alagoas e na Praia do Guriri, no Espírito Santo.

Pela manhã a marinha já havia informado o recolhimento, na terça-feira (30), 200 gramas na praia Lagoa do Pau; outras 150 gramas na Praia da Bica; 10 gramas na Praia de Peroba, em Alagoas; 200 gramas na praia Jardim de Alah, na Bahia; e mais 54 gramas, na Praia do Guriri, no Espírito Santo.

Apenas nos estados do Ceará, Paraíba e Pernambuco, não houve registro de resíduos de óleo encontrados nesses dois dias.

Por meio de nota enviada à imprensa, a Marinha disse que as amostras dos fragmentos de óleo retiradas das praias estão sendo encaminhadas para análise do Instituto de Estudos do Mar Almirante Paulo Moreira (IEAPM).

“Até o momento, as amostras analisadas indicam ser o mesmo tipo de óleo que chegou à costa brasileira, em 2019”.

De acordo com levantamento mais recente do Ibama, mais de 1 mil localidades foram atingidas com as manchas de óleo desde 30 de agosto do ano passado.

O desastre ambiental do segundo semestre de 2019 atingiu praias dos nove estados do Nordeste e outros dois no Sudeste (Espírito Santo e Rio de Janeiro).

“A MB em coordenação com o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Renováveis Naturais Renováveis (IBAMA) e da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), no âmbito do Grupo de Acompanhamento e Avaliação (GAA), bem como autoridades ambientais dos estados e municípios permanecem realizando as ações de monitoramento e, caso seja necessário, equipes serão deslocadas para remoção desses pequenos fragmentos”.


Notas

Convite Missa

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário