08 AGO 2020 | ATUALIZADO 12:22
ESTADO
06/07/2020 16:07
Atualizado
06/07/2020 16:07

Nível de água da Barragem Armando Ribeiro dobra no período de um ano

A+   A-  
O maior reservatório do RN está atualmente com 65,55% de sua capacidade total. No mesmo período do ano passado o volume acumulado de água na barragem era de apenas 33,14%. Os dados foram divulgados nesta segunda-feira (6) pelo Igarn.
Imagem 1 -
FOTO: REPRODUÇÃO

As chuvas registradas no estado no primeiro semestre de 2020 fez com que o nível de água na barragem Armando Ribeiro Gonçalves, maior reservatório do Rio Grande do Norte, praticamente dobrasse no período de um ano.

De acordo com os dados do Relatório do Volume dos Principais Reservatórios Estaduais, divulgado, nesta segunda-feira (6) pelo Instituto de Gestão das Águas do RN (Igarn), a barragem acumula hoje 1.555.658.541 m³, percentualmente, 65,55% da sua capacidade total que é de 2,37 bilhões de metros cúbicos.

No mesmo período de 2019, a Armando Ribeiro possuía apenas 795.272.000 m³, correspondentes a 33,14% do seu volume total.

O Relatório também indica que as reservas hídricas superficiais potiguares somam 2.471.145.959 m³, que correspondem a 56,46%, dos 4.376.444.842 m³ que os mananciais monitorados pelo Governo do RN conseguem acumular juntos.

No início de julho de 2019, as reservas estaduais eram de 1.391.168.696 m³, percentualmente, 31,78% da capacidade total do RN.

O segundo maior reservatório do Estado, a barragem Santa Cruz do Apodi atualmente acumula 210.391.620 m³, correspondentes a 35,08% da sua capacidade total que é de 599.712.000 m³. Em julho de 2019, neste mesmo período, o manancial estava com 146.346.069 m³, percentualmente, 24,40% do seu volume máximo.

O reservatório Umari, localizado em Upanema, acumula 269.282.810 m³, que correspondem a 91,96% da capacidade total do manancial que é de 292.813.650 m³. No mesmo período do ano passado a barragem estava com 114.223.184 m³, que correspondiam a 39,01% do seu volume máximo.

A barragem Campo Grande, localizada em São Paulo do Potengi, acumula 15.248.981 m³, percentualmente, 65,9% da sua capacidade total que é de 23.139.587 m³. Em julho de 2019, o manancial estava com 13.366.623 m³, que correspondiam a 57,77% do seu volume total.

O reservatório Marechal Dutra, conhecido como Gargalheiras, em Acari, está com 14.985.488 m³, que correspondem a 33,73% da sua capacidade total, 44.421.480 m³. No mesmo período do ano passado o açude estava com 243.293 m³, percentualmente, 0,55% do seu volume total.

O açude Itans, localizado em Caicó, está com 11.000.340 m³, percentualmente, 14,5% da sua capacidade total, 75.839.349 m³. No início de julho de 2019, o manancial represava 1.346.000 m³, correspondentes a 1,65% do seu volume máximo.

O reservatório Rio da Pedra, localizado em Santana do Matos, acumula 5.666.724 m³, percentualmente, 41,66% da sua capacidade total que é de 13.602.215 m³. No ano passado ele estava com 3.432.020 m³, correspondentes a 25,23% do seu volume total.

O reservatório Japi II, localizado em São José do Campestre, acumula 4.786.862 m³, percentualmente, 23,18% da sua capacidade total que é 20.649.000 m³.

Após o término da quadra chuvosa para o interior do RN, o único reservatório que continua com 100% da sua capacidade é o Mendubim, com capacidade para 77.357.134 m³, localizado em Assu.

Outros reservatórios permanecem com volumes superiores a 90% das suas capacidades, casos de: Dourado, em Currais Novos, com 93,27%; Pataxó, em Ipanguaçu, com 96,12%; Beldroega, em Paraú, com 98,08%; o reservatório de Encanto, com 94,27%; Santo Antônio de Caraúbas, com 96,49% e Apanha Peixe, com 99,33%, ambos localizados em Caraúbas; Morcego, localizado em Campo Grande, com 96,22%; Riacho da Cruz II, localizado em Riacho da Cruz, com 95,38%; Passagem, em Rodolfo Fernandes, com 96,92%; e Santana, em Rafael Fernandes, com 97% da sua capacidade.

Os números percentuais gerais de reservatórios em nível de alerta, ou seja, com volumes inferiores a 10% de suas capacidades e o de mananciais secos, permanecem inalterados. Os reservatórios em nível de alerta são Passagem das Traíras, que está em obras e não pode acumular água, e Esguicho, localizado em Ouro Branco. Já os secos, são Inharé, localizado em Santa Cruz, e Trairi, em Tangará. Em ambos os casos, o valor percentual é de 4,25%.

SITUAÇÃO DAS LAGOAS

A Lagoa de Extremoz, responsável pelo abastecimento de parte da zona norte da capital, está atualmente com 100% da sua capacidade que é de 11.019.525 m³.

A Lagoa do Boqueirão, localizada em Touros, acumula 10.900.477 m³, percentualmente, 98,43% da sua capacidade total que é de 11.074.800 m³.

A Lagoa do Bonfim, localizada em Nísia Floresta, está com 45.308.549 m³, correspondentes a 53,77% da sua capacidade total de acumulação que é de 84.268.200 m³.


Notas

AME

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário