22 SET 2020 | ATUALIZADO 18:31
EDUCAÇÃO
01/08/2020 09:18
Atualizado
01/08/2020 10:00

João Maia propõe programa de emprego para ajudar alunos do FIES

A+   A-  
Para o deputado João Maia, uma possível solução seria a criação de um programa de emprego criado pelo governo federal para quem se formou com empréstimo da União. “A alta inadimplência nós sabemos que parte se deve ao desemprego. Nós achamos que o governo devia ter um programa de emprego para os alunos que usaram parte do dinheiro da União para se formar”, disse João Maia.
Imagem 1 -  Para o deputado João Maia, uma possível solução seria a criação de um programa de emprego criado pelo governo federal para quem se formou com empréstimo da União. “A alta inadimplência nós sabemos que parte se deve ao desemprego. Nós achamos que o governo devia ter um programa de emprego para os alunos que usaram parte do dinheiro da União para se formar”, disse João Maia.
Para o deputado João Maia, uma possível solução seria a criação de um programa de emprego criado pelo governo federal para quem se formou com empréstimo da União. “A alta inadimplência nós sabemos que parte se deve ao desemprego. Nós achamos que o governo devia ter um programa de emprego para os alunos que usaram parte do dinheiro da União para se formar”, disse João Maia.

O deputado federal João Maia, que é membro da Comissão de Defesa do Consumidor da Câmara Federal, foi um dos entrevistados na matéria apresentada no Jornal da Band nacional, nesta quinta-feira (30), sobre o crescimento da inadimplência no FIES – Programa de Financiamento Estudantil. 

O programa foi criado ainda no governo Fernando Henrique Cardoso, no ano de 1999. Em 2019, 20 após sua criação, já estava com um déficit de  13 bilhões, ou seja, 47,7% dos quase 10 milhões de estudantes estudantes matriculados estavam inadimplentes.

Veja mais

Participantes não poderão fazer as provas do ENEM sem usar máscara

Prazo para  inscrição no FIES termina neste dia 31 de julho

Em abril de 2020, o índice de inadimplência subiu para 53% e tem uma forte tendência que vai piorar em função da pandemia. Neste caso não atingir quem está em dia com o programa. Pois o Congresso Brasileiro aprovou Projeto de Lei, do deputado Denis Bezerra, do PSB, do Ceará, o presidente sancionou, que prevê a suspensão dos pagamentos até o final do ano.

Através do FIES, o estudante paga a faculdade ou parte dela só depois de se formar, com juros baixos e prazos estendidos. 

A Comissão de Defesa do Comissão – CDC, da Câmara dos deputados, em Brasília, pediu ao Tribunal de Contas da União – TCU uma investigação sobre o Fies, que está em andamento. O quadro representa uma preocupação grande a cerca de 10 milhões de brasileiros, não só estudantes, mas também professores que dependem deste programa.

Para o deputado João Maia, uma possível solução seria a criação de um programa de emprego criado pelo governo federal para quem se formou com empréstimo da União. “A alta inadimplência nós sabemos que parte se deve ao desemprego. Nós achamos que o governo devia ter um programa de emprego para os alunos que usaram parte do dinheiro da União para se formar”, disse João Maia. 

 


Notas

AME

Outras Notícias

Deixe seu comentário