30 OUT 2020 | ATUALIZADO 19:02
ESTADO
ANNA PAULA BRITO, COM INFORMAÇÕES DE CEZAR ALVES
30/09/2020 10:33
Atualizado
30/09/2020 14:48

Defesa Civil do RN alerta sobre cuidados para evitar incêndios no Estado

A+   A-  
O Técnico da Defesa Civil Estadual, Dalchem Viana, lembra que provocar queimadas intencionais é crime e que isto pode causar grandes danos ao meio ambiente e até provocar perdas de vidas; Em parceria com o Corpo de Bombeiros, o órgão deu início a Operação Abrace o Meio Ambiente (AMA), com ações de combate aos grandes incêndios florestais que aumentam nesta época do ano.
Imagem 1 -  Defesa Civil do RN alerta sobre cuidados para evitar incêndios no Estado. O Técnico da Defesa Civil Estadual, Dalchem Viana, lembra que provocar queimadas intencionais é crime e que isto pode causar grandes danos ao meio ambiente e até provocar perdas de vidas; Em parceria com o Corpo de Bombeiros, o órgão deu início a Operação Abrace o Meio Ambiente (AMA), com ações de combate aos grandes incêndios florestais que aumentam nesta época do ano.
Defesa Civil do RN alerta sobre cuidados para evitar incêndios no Estado. O Técnico da Defesa Civil Estadual, Dalchem Viana, lembra que provocar queimadas intencionais é crime e que isto pode causar grandes danos ao meio ambiente e até provocar perdas de vidas; Em parceria com o Corpo de Bombeiros, o órgão deu início a Operação Abrace o Meio Ambiente (AMA), com ações de combate aos grandes incêndios florestais que aumentam nesta época do ano.
FOTO: REPRODUÇÃO

A Defesa Civil do Rio Grande do Norte, em parceria com o Corpo de Bombeiros Militar, deu início a Operação Abrace o Meio Ambiente (AMA), com ações de conscientização da população e de combate aos grandes incêndios florestais que aumentam nesta época do ano.

A Operação também conta com a participação do Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente (Idema) e das defesas civis municipais.

O Técnico da Defesa Civil Estadual, Dalchem Viana, explicou ao MOSSORÓ HOJE que é comum o surgimentos de fogos de incêndios nesta época do ano, devido as características do clima, mas que a ação do homem tem contribuído muito para o aumento das notificações.

“Infelizmente, nesse período, a gente tem tanto as limpezas de terrenos, como a baixa umidade do ar na região, que é outro fator que agrava a questão das queimadas, e também a questão do vento. O vento também é um fator propulsor dos incêndio florestais”, disse

Ele conta que em 2019 foram registrados apenas uns dois incêndios de grandes proporções. Já neste ano de 2020, já houve registro na Serra do Boqueirão em Parelhas, em Mossoró, Apodi, Janduís, dentre outros município, inclusive, o corpo de Bombeiros segue tentando controlar um grande foco em Serra Negra, que já dura mais de uma semana.

“Infelizmente são muitos focos, a gente aqui no estado, ao longos dos anos, o efetivo do corpo de bombeiros foi sendo diminuído com as reservas. A gente tem um efetivo aqui de cerca de 700 bombeiros para uma população de quase 3 milhões de habitantes e 167 municípios”, lamenta.

O técnico explica que com as mudanças climáticas e o aumento da temperatura em todo o mundo a tendência dos incêndios florestais é de aumento.

“É necessário, e a defesa civil já está trabalhando junto ao corpo de bombeiros, que a gente faça um plano de contingência. Os incÊndios se repetem todos os anos nesse mesmo período. Então é necessário que o estado se prepare, crie e um plano de estado, que ultrapasse inclusive governos, para que a população não sofra todos os anos com essa quantidade de incêndios que a gente tem”.

Dalchem Viana lembra que a queimada não autorizada, se referindo a preparação de terras para plantio, é crime ambiental e que embora o agricultor precise usar técnicas de manejo, ele precisa de autorização para que isso seja feito, para que seja possível haver um controle do fogo.

Lembra que se o agricultor perde o controle desse fogo, ele pode se alastrar, causando prejuízos ambientais, podendo atingir residências e até provocar mortes.

Ele orienta a população a evitar todo tipo de queimada, principalmente as desautorizadas. Que busque outros meios de limpar terrenos, que denunciem quando virem alguém provocando incêndios intencionais e, principalmente, que acione imediatamente o corpo de bombeiros pelo 193 ao primeiro indício de queimada.


Notas

AME

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário