05 DEZ 2020 | ATUALIZADO 07:49
POLÍTICA
CEZAR ALVES
28/10/2020 16:50
Atualizado
28/10/2020 16:50

Veja o que propõe os candidatos a prefeito de Mossoró para geração de emprego e renda

A+   A-  
Allyson fala em implantar o programa Jovem Cidadão, destinado ao fomento da inserção da mão-de-obra jovem no mercado de trabalho; Isolda diz que a palavra-chave é parceria e que, por meio de incentivos fiscais, vai atrair novos investimentos trocando imposto por emprego; Ceição fala em valorizar os empresários e, com isso atrair a vinda de indústrias para a cidade; Rosalba diz que continuar investindo na atração de empresa privadas para fechar parcerias e gerar renda; Ronaldo fala em criar cooperativas para regulamentar os ambulantes e investir no pequeno produtor local. Já Cláudia diz que vai implantar o Programa Mossoró Empreendedora, que vai atuar em três frentes para o fortalecimento da economia.
Imagem 1 -
FOTO: REPRODUÇÃO

A pedido do MOSSORÓ HOJE, os candidatos a prefeito de Mossoró se pronunciaram, dizendo como pretende gerar emprego e renda município.

A pergunta enviada nesta quarta-feira (28) foi: "A falta de empregos em Mossoró cresceu muito com a redução dos investimentos da Petrobras na região e a Pandemia do novo coronavírus fez aumentar os índices. Qual seu projeto para gerar empregos para o povo de Mossoró-RN?"

Confira abaixo as reposta dos seis candidatos, na íntegra:

Allyson Bezerra: "Planejar e reorganizar a economia local"

Mossoró sempre foi um importante polo de desenvolvimento econômico, não só do Rio Grande do Norte, mas de todo o interior do Nordeste. Desde a extração da cera de carnaúba, no séc. XIX, até o petróleo. Nos últimos anos sempre tivemos uma economia vibrante. Ocorre, no entanto, que o atual momento é bastante delicado devido a saída de indústrias da cidade e aumento do desemprego em virtude, dentre outros fatores, da falta de planejamento das últimas gestões municipais. 

Diante disso, o poder público tem nesse momento importante papel: planejar e reorganizar a economia local, preparando-a para as próximas décadas. Por isso, nossas propostas para a economia buscarão atuar tanto no fomento às atividades de pequena monta, no plano dos bairros, quanto nas atividades mais globalizadas e conectadas às redes mundiais de produção, como a fruticultura. 

Nesse sentido, algumas de nossas propostas são: o programa Jovem Cidadão, destinado ao fomento da inserção da mão-de-obra jovem no mercado de trabalho; o Requalifica, Programa de Qualificação e Capacitação da Mão-de-Obra Adulta para a reinserção das pessoas no mercado de trabalho, ofertando qualificação para adequação aos novos padrões de mercado; o Industrializa, para o fomento das indústrias locais e a atração de novas indústrias por meio de incentivos fiscais, da doação de terrenos, da estruturação do Distrito Industrial e da qualificação da mão-de-obra local; estimularemos e apoiaremos a formação de cooperativas de pequenos produtores, quer sejam rurais, quer sejam prestadores de serviço ou ainda de pequenos artesãos e fabris. Entre outros programas que constam no nosso plano de governo estão o Meu Negócio, que ofertará consultorias, capacitação e ferramentas de gestão às pequenas empresas pelo Município; e Compra Local, para que as compras da Prefeitura nos setores da indústria, do comércio, do agronegócio, da agricultura familiar e dos serviços se dê priorizando os produtores locais. 


Isolda Dantas: " Temos que aproveitar as nossas vocações"

Mossoró é uma cidade cujo desenvolvimento econômico parou no tempo. O que mais me incomoda é saber que na atual gestão perdemos quatro anos com uma falta de uma política de geração de empregos. Isso porque estamos numa cidade em que segundo o IBGE 38% da população vive com menos de meio salário mínimo. A situação piorou consideravelmente e o futuro não é promissor com a saída da Petrobras que a prefeita assistiu passivamente.

Precisamos implantar uma política de geração de empregos. A palavra-chave é parceria. Por meio de incentivos fiscais vamos atrair novos investimentos trocando imposto por emprego. Vamos reformular o Plano Diretor com o objetivo de facilitar a vinda de novos investimentos.

Temos que aproveitar as nossas vocações. Mossoró precisa sediar uma indústria de aerogeradores para atender a demanda da energia eólica. Vamos criar um Centro de Tecnologia do Sal em parceria com o Sistema S. Vamos realizar estudos técnicos para instalar uma usina de gás natural.

Tudo que vamos fazer é será ouvindo todos os segmentos unindo trabalhadores e empresários no rumo do desenvolvimento.

A falta de empregos em Mossoró cresceu muito com a redução dos investimentos da Petrobras na região e a Pandemia do novo coronavirus fez aumentar os índices. Qual seu projeto para gerar empregos para o povo de Mossoró-RN?


Irmã Ceição: " construção do “Mercado do Camelô” no prédio do antigo ACEL "

Realmente Mossoró tem perdidos muitos postos de trabalho na atual gestão política pretendemos tratar de forma diferente o empresário seja ele pequeno médio ou grande, facilitaremos a vinda de indústrias e em troca será beneficiada a população. Para início, iremos Coibir perseguição aos comerciantes e vendedores ambulantes (camelôs) da cidade de Mossoró e criar incentivos, com cursos de capacitação, e parcerias entre prefeitura e vendedores ambulantes na construção do “Mercado do Camelô” no prédio do antigo ACEL, no qual será requerida a sua doação e/ou a sua desapropriação para fins públicos. Estimular a implantação de empreendimentos industriais no município, dar incentivos fiscais para a instalação e permanência das empresas no município. Também passa a ser uma prioridade desse plano de gestão, a implantação e ampliação de programas de capacitação e formação empreendedora como intuito de criar uma população preparada, bem capacitada de empregabilidade e oportunidades. Destravamento da máquina pública e desburocratização quanto à emissão dos alvarás e demais documentos de construção do pequeno, médio e grande construtor civil.

A falta de empregos em Mossoró cresceu muito com a redução dos investimentos da Petrobras na região e a Pandemia do novo coronavirus fez aumentar os índices. Qual seu projeto para gerar empregos para o povo de Mossoró-RN?


Rosalba Ciarlini: " Com os salários em dia, podemos aquecer a economia local "

Nossa gestão tem sido pautada na política de atração de empresas e parcerias para investimento em Mossoró. Situamos aqui a iniciativa privada que está operacionalizando os campos maduros na região, fomentando a cadeia produtiva do petróleo.

Sobre a vinda de novas empresas dos mais diversos segmentos, exemplificamos com a chegada da indústria de pescados, Frescomares, já em plena atividade na cidade. Também participamos de reuniões e Mossoró vai contar em breve com o Centro Mundial de Operações de Energia Eólica, da empresa francesa Voltalia.

Outra grata notícia é a empresa Havan, que já está iniciando o processo de instalação na nossa cidade.

Também já recebemos da direção da AFICEL o comunicado sobre a reabertura da fábrica.

Tudo isso é geração de emprego e renda, com novas oportunidades para os mossoroenses.

Isso só é possível porque reorganizamos a Prefeitura com um trabalho de recuperação do crédito. Com os salários em dia, podemos aquecer a economia local, fomentando essa rede que traz efeitos em todos os setores econômicos.

Aliado a isso, a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico faz o trabalho de intermediação de vagas de emprego, com oferta de vagas online.

A falta de empregos em Mossoró cresceu muito com a redução dos investimentos da Petrobras na região e a Pandemia do novo coronavirus fez aumentar os índices. Qual seu projeto para gerar empregos para o povo de Mossoró-RN?


Ronaldo Garcia:" Vamos criar cooperativas para regulamentar os ambulantes"

A saída da Petrobras é fruto de uma política neoliberal de entregar o patrimônio público para o capital estrangeiro. De qual família é o deputado que vibrou com a saída da Petrobras? Isso já mostra de que lado eles estão. Em relação específica ao petróleo, nós vamos facilitar para o pequeno produtor local e dificultar para o capital estrangeiro, por meio de políticas públicas específicas, para que o dinheiro do petróleo fique por aqui. Toda empresa que se instalar em Mossoró terá que deliberar cota de altos cargos para mossoroenses.

Em relação as demais áreas, nós vamos construir um plano de turismo. Mossoró tem uma das histórias mais ricas do Brasil, mas a forma como é contada causa prejuízos, pois são apenas em mega eventos, que leva grande parte do orçamento do município. Nós vamos reconstituir os pontos históricos que representem o primeiro voto feminino, a expulsão de Lampião, o Motim das Mulheres, a Intentona Comunista, a luta antiescravocrata e toda a história da cidade em pontos específicos. Vamos gerar renda o ano todo, com um fluxo de milhares de turistas, que irão circular em ambiente seguro com ônibus específico. Assim, reeguermos nossa rede de hotelaria e atraímos investimentos para o aeroporto.

Vamos criar cooperativas para regulamentar os ambulantes e pequenos comerciantes, realizando uma política de compra coletiva, para concorrer em igualdade de condições com os grandes empresários. Vamos ainda aproveitar a riqueza de Mossoró em calcário, para criar uma fábrica de cimento. Também vamos investir em reciclagem, com uma política de incentivo a separar o lixo em materiais reaproveitáveis. Também vamos profissionalizar os nossos artistas, ensinando a ter acesso a editais de nível internacional, descentralizando o investimento em grandes eventos e gerando um calendário anual para eles.

A falta de empregos em Mossoró cresceu muito com a redução dos investimentos da Petrobras na região e a Pandemia do novo coronavirus fez aumentar os índices. Qual seu projeto para gerar empregos para o povo de Mossoró-RN?


Claudia Regina: " Tornar Mossoró um polo para investimentos"

A geração de oportunidades é minha prioridade máxima e já determinei isso no Plano de Governo que estamos construindo coletivamente. Vamos implementar, de imediato, o Programa Mossoró Empreendedora, que vai atuar em três frentes para o fortalecimento da economia. A primeira delas visa garantir a segurança financeira para pequenos empreendedores e os profissionais autônomos e liberais pós pandemia. Vamos também criar uma linha de incentivo à criação de novos negócios, conforme a vocação de cada segmento, e ainda o Programa CredMulher, que vai oferecer consultoria e incentivo financeiro para as mulheres empreenderem.

Em 2013 formamos uma ampla frente de parcerias para atração de empresas, deu tão certo que a última grande empresa que se instalou na cidade foi naquele ano. Vamos retomar essa iniciativa para tornar Mossoró um polo para investimentos, servicos e geracao de renda e emprego.

Notas

AME

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário