04 MAR 2021 | ATUALIZADO 09:43
SAÚDE
23/01/2021 21:05
Atualizado
23/01/2021 22:41

Fátima Bezerra aguarda lote de 30 mil doses da vacina Astrazenica/Oxford

A+   A-  
Neste caso, o prazo para a segunda dose é de 12 semanas e não 28 dias, como foi o caso da Coronavac/Butantã. Como o ministério da Saúde garantiu importar mais vacinas da índia, serão vacinados mais 30 mil pessoas no RN, que vão se somar as 40 mil da primeira da primeira etapa, chegando assim a casa de 70 mil imunizados de 3,4 milhões de habitantes do RN
Imagem 1 -  Neste caso, o prazo para a segunda dose é de 12 semanas e não 28 dias, como foi o caso da Coronavac/Butantã. Como o ministério da Saúde garantiu importar mais vacinas da índia, serão vacinados mais 30 mil pessoas no RN, que vão se somar as 40 mil da primeira da primeira etapa, chegando assim a casa de 70 mil imunizados de 3,4 milhões de habitantes do RN
Neste caso, o prazo para a segunda dose é de 12 semanas e não 28 dias, como foi o caso da Coronavac/Butantã. Como o ministério da Saúde garantiu importar mais vacinas da índia, serão vacinados mais 30 mil pessoas no RN, que vão se somar as 40 mil da primeira da primeira etapa, chegando assim a casa de 70 mil imunizados de 3,4 milhões de habitantes do RN

A governadora Fátima Bezerra anunciou neste sábado, 23, a chegada de mais 30 mil doses de vacina contra a covid19. Desta vez está vindo a Astrazeneca/ Oxford.

Da Coronavac/Butantã, o Estado do RN recebeu 82.440 doses, que estão sendo aplicados nos profissionais de saúde e idosos com mais de 70 anos.

Deste total de 82.440 doses metade já foi distribuído nos municípios do Rio Grande do Norte para ser ministrado a primeira dose. A segunda será após 20 dias.

Com relação as 30 mil doses da Astrazeneca/Oxford, a governadora Fátima Bezerra escreveu: “Estamos aguardando agora a confirmação do horário de aterrissagem”. Assim que receber, vai redistribuir aos municpios.

Este lote faz parte do lote de 2 milhões de doses que chegou ao Brasil nesta sexta-feira, 22, e foi recebido com festa pelo Governo Federal, apesar de  o Brasil ter 211 milhões de habitantes.


A governadora Fátima Bezerra acrescentou: “Nossa logística, mais uma vez, já está toda pronta para o recebimento das doses que chegam para contemplar os profissionais da saúde que ainda não foram vacinados”.

Neste caso específico da Astrazeneca/Oxford, a Fátima Bezerra disse que o lote de 30 mil doses será totalmente ministrados nos grupos prioritários.

Neste caso, quem tomar a primeira dose da Astrazeneca/Oxford vai ficar aguardando outra remessa providenciada pelo Governo Federal, ao contrário que aconteceu com a CoronaVac.

O intervalo da primeira dose para segunda dose é bem maior do que a Coronavac. No caso da Astrazeneca, o prazo para a segunda dose é de 12 semanas.

No caso, o Ministério da saúde está assegurado ao Governo do Estado do Rio Grande do Norte a chegará outro lote da Astrazeneca antes dos 3 meses.

As doses enviados até o agora ao Rio Grande do Norte não é suficiente para vacinar a população como um todo. Para o melhor controle da vacina, o Governo do Estado criou um aplicativo que a população deve se cadastrar.

Para se cadastrar, basta acessar AQUI.


Sobre a distribuição da  Astrazeneca/Oxfor

Na tarde deste sábado (23/1), a Fiocruz iniciará a liberação de duas milhões de doses de vacinas prontas para o Programa Nacional de Imunizações (PNI/MS). Os caminhões começarão a sair com as vacinas no início desta tarde. As últimas doses sairão da Fiocruz por volta das 16h, quando está prevista uma coletiva de imprensa com a presença da presidente da Fundação, Nísia Trindade Lima, e a primeira vacinação no Brasil com a vacina desenvolvida pela Universidade de Oxford, em parceria com a AstraZeneca.

Na ocasião, o infectologista do Instituto Nacional de Infectologia Evandro Chagas, Estevão Portela, será o primeiro a receber a vacina. Também receberá a vacina a médica pneumologista do Centro de Referência Professor Helio Fraga, da Fiocruz, Margareth Dalcolmo. Ambos têm atuado na linha de frente da assistência a pacientes de Covid-19 desde o início da pandemia.

A Fiocruz recebeu no início desta madrugada 2 milhões de doses de vacinas prontas, importadas do Instituto Serum, um dos centros produtores da vacina de Oxford-AstraZeneca na Índia. As vacinas chegaram no final da noite do dia 22/1, na base área do Galeão, e seguiram para Bio-Manguinhos/Fiocruz.

Acompanhe aqui a coletiva:


Notas

Posto JP Fevereiro de 2021

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário