04 MAR 2021 | ATUALIZADO 08:44
EDUCAÇÃO
25/01/2021 11:07
Atualizado
25/01/2021 11:07

Mais de 3 milhões de estudantes não comparecem ao 2º dia de prova do Enem

A+   A-  
O número representa 55,3% dos 5.523.029 inscritos na versão impressa do exame, considerando todos os locais onde houve prova. Os dados preliminares foram divulgados pelo Ministério da Educação (MEC), nesta segunda-feira (25). Considerando os dois dias de aplicação das provas, 18.210 inscritos solicitaram reaplicação do segundo dia de provas, em virtude de doenças infectocontagiosas. Inep aceitou 13.716 destas solicitações.
Imagem 1 -
FOTO: REPRODUÇÃO

Ao todo, 3.052.633 participantes não realizaram a segunda prova da versão impressa do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020 neste domingo, 24 de janeiro.

O número representa 55,3% dos 5.523.029 inscritos no Enem impresso, considerando todos os locais onde houve prova.

Os dados são preliminares, tendo em vista que os números definitivos dependem da apuração do consórcio aplicador e serão informados na divulgação dos resultados.

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) aplicou o exame em 1.689 municípios. No total, foram 14.447 locais de aplicação e 201.380 salas de prova.

Não houve aplicação no estado do Amazonas e nos municípios rondonienses de Espigão D’Oeste e Rolim de Moura. Com isso, 164.380 inscritos não fizeram provas nestes locais.

O Inep e o Ministério da Educação (MEC) informaram que irão unir esforços institucionais, em conjunto com o governo do Amazonas, para a adoção de soluções administrativas alternativas com vistas à realização do Enem nas datas previstas de reaplicação, nos dias 23 e 24 de fevereiro. Inscritos dos dois municípios de Rondônia também poderão fazer a prova.

Durante entrevista coletiva no Inep, após o encerramento das provas, o presidente da autarquia, Alexandre Lopes, destacou a relevância do Enem para o sistema educacional e chamou a atenção para a importância da realização do exame, apesar do contexto de crise sanitária ocasionada pelo coronavírus.

“O Inep continua trabalhando para garantir que o cidadão brasileiro tenha acesso aos exames e avaliações. Você assegurar, no meio da pandemia, que mais de 5 milhões pudessem fazer a prova e que mais de 2 milhões fizessem é uma vitória para o Brasil, no sentido de conseguir entregar essa oportunidade aos jovens. O Enem é uma política social. Garantir que o jovem entre na universidade e tenha acesso à faculdade no primeiro semestre significa que, lá na frente, vamos ter profissionais que vão dar esse retorno à sociedade”, afirmou o presidente.

Alexandre Lopes pontuou, ainda, que “a aplicação deste domingo ocorreu com bastante normalidade”.

“Não tivemos nenhum local de prova interditado pela vigilância sanitária ou Ministério Público. Não tivemos nenhum estudante que não conseguiu fazer a prova por lotação nas salas”, explicou.

O coordenador-geral de Polícia Fazendária da Polícia Federal (PF), Cléo Matusiak Mazzotti, ressaltou, também, que o exame foi aplicado dentro dos parâmetros e das estratégias de segurança previstos.

“A Polícia Federal trabalhou, o tempo todo, com o objetivo de garantir a lisura do certame. Tivemos, em todas as nossas superintendências regionais, nas 27 unidades da Federação, policiais federais designados para acompanhar as provas. Também tivemos parcerias com as outras forças de segurança pública municipais e estaduais. Entendemos que, quanto às questões de segurança e lisura, o certame transcorreu da melhor forma possível”, disse o delegado.

Neste domingo, os participantes resolveram itens de ciências da natureza e suas tecnologias, assim como de matemática e suas tecnologias. Os gabaritos das provas objetivas serão divulgados na próxima quarta-feira, 27 de janeiro, como previsto no edital.

Foram eliminados 1.274 participantes por descumprirem regras gerais do edital. São consideradas infrações portar equipamento eletrônico, ausentar-se antes do horário permitido, utilizar materiais impressos, não atender às orientações dos fiscais, entre outras determinações. A aplicação ocorreu sem incidentes consideráveis, com somente 14 ocorrências registradas.

REAPLICAÇÃO

Mais de 8 mil inscritos solicitaram reaplicação do segundo dia de provas, em virtude de doenças infectocontagiosas. O Inep recebeu os pedidos e comprovantes das condições de saúde entre 18 e 23 de janeiro.

O sistema foi fechado, como previsto, para que as solicitações fossem avaliadas e os participantes recebessem a resposta antes da aplicação deste domingo.

Ao todo, 5.536 solicitações foram deferidas e 2.503, indeferidas. Considerando os dois dias de aplicação, 18.210 pedidos foram feitos e, no total, o Inep aceitou 13.716.

Inscritos que apresentaram sintomas de COVID-19 ou de outra doença infectocontagiosa prevista no edital, na véspera (após as 12h dos sábados anteriores) ou nos dias de prova, também poderão solicitar a reaplicação.

A solicitação, assim como nos casos de incidentes logísticos, deverá ser feita na Página do Participante. O prazo para fazer o pedido começa nesta segunda-feira, 25 de janeiro, e vai até a próxima sexta-feira, 29 de janeiro. Os casos serão analisados, individualmente, pelo Inep.

A aprovação ou a reprovação da solicitação também deverá ser consultada na Página do Participante, a partir do dia 12 de fevereiro.


Notas

Posto JP Fevereiro de 2021

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário