16 MAI 2022 | ATUALIZADO 18:20
SAÚDE
17/01/2022 09:25
Atualizado
17/01/2022 09:25

Janeiro Branco: sintomas, causas e tratamento para doenças mentais

A+   A-  
A psicóloga do Hapvida, Drª Adriana Melo, explica que "a depressão é um transtorno comum, mas sério, que interfere na vida diária, capacidade de trabalhar, dormir, estudar, comer e aproveitar a vida". É causada por uma combinação de fatores genéticos, biológicos, ambientais e psicológicos. A prevalência registrada é maior entre as mulheres do que nos homens.
Imagem 1 -
FOTO: REPRODUÇÃO

A saúde mental ganhou ainda mais importância desde o início da pandemia em 2019. O primeiro mês do ano - Janeiro Branco - é dedicado à conscientização das doenças relacionadas à mente.

A psicóloga do Hapvida, Drª Adriana Melo, explica que "a depressão é um transtorno comum, mas sério, que interfere na vida diária, capacidade de trabalhar, dormir, estudar, comer e aproveitar a vida".

É causada por uma combinação de fatores genéticos, biológicos, ambientais e psicológicos. A prevalência registrada é maior entre as mulheres do que nos homens.

Para que se tenha uma mente saudável, alguns cuidados são necessários como por exemplo, reservar um tempo para curtir a vida e a convivência com os outros; praticar atividades físicas; manter uma alimentação saudável; reforçar os laços de amizade; ter boas noites de sono, entre outras ações.

Segunda a médica é sempre bom ter um acompanhamento clínico. "Não tenha vergonha de buscar ajuda de profissionais". Os sintomas mais comuns são:

• humor depressivo ou irritabilidade, ansiedade e angústia;

• desânimo, cansaço fácil, necessidade de maior esforço para fazer as coisas;

• diminuição ou incapacidade de sentir alegria e prazer em atividades anteriormente consideradas agradáveis;

• desinteresse, falta de motivação e apatia;

• falta de vontade e indecisão;

• sentimentos de medo, insegurança, desesperança, desespero, desamparo e vazio;

• interpretação distorcida e negativa da realidade: tudo é visto sob a ótica depressiva para si, para os outros e seu mundo;

• dificuldade de concentração, raciocínio mais lento e esquecimento;

• diminuição do desempenho sexual (pode até manter atividade sexual, mas sem a conotação prazerosa habitual) e da libido;

• perda ou aumento do apetite e do peso;

• insônia (dificuldade de conciliar o sono, múltiplos despertares ou sensação de sono muito superficial), despertar matinal precoce (geralmente duas horas antes do horário habitual) ou, menos frequentemente, aumento do sono (dorme demais e mesmo assim fica com sono a maior parte do tempo);

• dores e outros sintomas físicos não justificados por problemas médicos, como dores de barriga, má digestão, azia, diarreia, constipação, flatulência, tensão na nuca e nos ombros, dor de cabeça ou no corpo, sensação de corpo pesado ou de pressão no peito, entre outros.

A psicoterapia ajuda o paciente, mas não previne novos episódios, nem cura a depressão. A técnica auxilia na reestruturação psicológica do indivíduo, além de aumentar sua compreensão sobre o processo de depressão e na resolução de conflitos, o que diminui o impacto provocado pelo estresse. Procure um especialista, como psicólogo ou psiquiatra.


Notas

Tekton

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário