12 AGO 2022 | ATUALIZADO 15:37
ESPORTE
ANNA PAULA BRITO
29/06/2022 17:12
Atualizado
29/06/2022 20:22

Residente em Mossoró, Dayane Costa é a 1º vaqueira a ser campeã na história do Amapá

A+   A-  
Correndo em vaquejada desde os 12 anos, a cearense, que há 9 anos mora em Mossoró, conquistou os três primeiros lugares na vaquejada de inauguração do Parque de Vaquejada Show Sports, realizada no dia 26 de junho, em Macapá/AP. Aos 30 anos, ela coleciona mais de 20 títulos e acaba de ser contratada para competir pelo Aras Gamboa, também, da capital amapaense.
Imagem 1 -
FOTO: CEDIDA

A vaqueira Dayane da Costa Oliveira, de 30 anos, se consagrou como a primeira mulher a ser campeã de vaquejada na história do estado do Amapá.

A competição aconteceu no dia 26 de junho no Parque Show Esportes, na capital Macapá. Ao lado do cavalo Luck, Dayane conseguiu conquistar os três primeiros lugares na categoria feminina, isso porque, segundo ela, não a deixaram competir também entre os homens (sic).

Natural de Fortaleza, no estado do Ceará, Dayane mora em Mossoró há 9 anos. Veio para a capital do oeste potiguar para fazer faculdade, mas acabou desistindo da graduação para abrir uma empresa de locações de caminhões em obras eólicas.

Ela contou à reportagem do MOSSORÓ HOJE que começou a correr em vaquejada aos 12 anos, ao lado do padrasto. De lá pra cá, vem colecionando títulos, já tendo levado para casa mais de 20 títulos, competindo em vários parques do RN e outros estados.

“Em Mossoró mesmo, já ganhei em 1º lugar no Porcino Parque Center, na minha categoria”, conta.

Nos últimos anos, ela vem participando das competições por conta própria, mas recentemente foi contratada para competir pelo Haras Gamboa, de Macapá/AP.

Assim como outros atletas, Dayane diz que sempre encontra mais apoio e reconhecimento em outros estados.

Questionada em como se sente por ser a primeira mulher campeã de vaquejada no estado do Amapá, ela diz que se sente “realizada, grata e feliz”.

“Principalmente por ter sido uma disputa tão intensa que, como disse a outras várias pessoas, aquela disputa foi entre mim mesma e o boi. Foi incrível, a cada ‘valeu boi’, ao sentir a vibração do pessoal e, principalmente, o apoio de amigos da mesma equipe. Trazer esse título pro meu estado é de extrema importância”, disse.

Após a competição e os dias curtindo a capital do Amapá, Dayane está retornando a Mossoró, onde vai comemorar os prêmios junto a amigos e familiares.


Notas

UNP 27 de junho de 2022

Publicidades

Outras Notícias

Deixe seu comentário